[01 x 01] - Rastros de Sangue

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Admin em Dom Jun 07, 2015 9:45 pm


Em meio a um mundo repleto de seres sobrenaturais dos mais diversos tipos que geram mortes, desaparecimentos e outros acontecimentos que permanecem completamente desconhecidos para a maior parte da população, existem aqueles que desafiam esse mal que parece se esconder pelos cantos mais sinistros da Terra. Eles são apenas homens e mulheres como todos, mas ao descobrir a verdade se mostraram incapazes de aceita-la e limitam o seu tempo de vida para garantir que outros vivam.

Eles não são conhecidos entre outros, mas entre si se chamam de "caçadores".

No que parece ser apenas mais um caso, duas garotas acabam desaparecendo e atraindo diversas atenções. A conclusão se mostra simples, apesar de suas casualidades que pouco impacto tem mediante do que acaba acontecendo: Duas vidas que jamais vão ser as mesmas... Ao saber da verdade, uma garota resolve seguir uma pista para uma verdade que talvez não esteja pronta para conhecer enquanto outra acredita que pode retomar de onde parou...Até uma pista a encontrar.

Mal sabem eles que a sua jornada esta apenas começando, que existe muito a se encontrar pelo caminho e que muito sangue ainda será derramado e mortes vão fazer parte do dia a dia, ja que existe apenas uma forma de deter os terrores que habitam o mundo. Matar ou morrer, como os princípios da humanidade. Felizmente existe alguem experiente que tem uma jornada semelhante...Que também sera capaz de apresentar surpresas até mesmo para ele.

E como se não bastasse... Alguém bastante improvável vai acabar cruzando seus caminhos mais uma vez.


Del Rio, Texas - 2005
------------------------

ALISSON:
-------

Os dias se passavam da mesma forma que as palavras daquele livro frente aos seus olhos. A quantidade de informações era enorme, as páginas não estavam numeradas e parecia que algo no próprio livro acabava por distraí-la e impedir de conta-las. Em meio a todos aqueles símbolos e desenhos naquele estranho idioma que mal parecia formar letras, Alisson se perguntava porque havia recebido o livro e como ele estava ligado ao seu destino.

Entretanto, não conseguia entender uma palavra daquela coisa.


Haviam o que pareciam se letras os simbolos, mas não correspondiam a qualquer idioma e pesquisas na internet se mostravam inconclusivas. Por várias vezes você pensou em jogar aquela coisa fora sentindo-se frustrada por não entender, mas por alguma razão sempre acabava por mais uma vez sentar e analizar aquelas paginas lentamente.

E eventualmente, acabaria sendo recompensada.

Sem qualquer explicação, você conseguia ler o que estava escrito em uma das páginas. Em meio a todas aquelas, ao menos uma fazia sentido. Teria não a visto antes? De qualquer forma, as palavras eram claras, e seu significado parecia bem fácil de ser descoberto"

"Caminho para as respostas"

"Coloque pregos enferrujados em um recipiente de metal, completando com uma solução de álcool e açucar. Leia o encantamento abaixo enquanto adicionar apenas algumas gotas de seu próprio sangue como pagamento."

"Logo, vai estar no caminho certo para encontrar a resposta"


Havia algumas frases em um idioma estranho, mas que podia ser lido logo abaixo do texto. Bem Alisson, você tem muito bem todas essas coisas em casa, e ao mesmo tempo que parece ser loucura fazer o que um livro diz, pode ser sua melhor chance de saber o que esta acontecendo no final das contas.

Boa sorte, seja la o que decidir fazer...

BLAIR:
--------

Ah sim Blair, de volta ao confortável solo americano. Você nem sabe o nome da cidade, o piloto disse que deveriam parar ali devido ao mau tempo e logo você estava em uma cobertura com tudo que desejava e mais um pouco...Assim pouco importava. Enquanto via a luz do lado de fora, você se recordava de qual havia sido o real motivo de seu pai envia-la para Paris: Ele queria que conhecesse aquela considerada como sendo a maior especialista do estudo do comportamento humano e disturbios da mente do mundo.

Um nome bonito para "Psicóloga"

- Blair? Eu sou a Dra.Cordélia Chase... Gostaria de um pedaço de bolo com o chá?


Porque ao longo das vezes que conversaram, tudo parecia isso: Hora do cha. Ela não conversava sobre nada específico, muito menos a respeito das visões de Blair. Fazia perguntas vagas sobre ela, sobre o que pensava e sem sequer chegar perto de garotas ruivas fantasmas. A Dra. e seu consultório faziam você se sentir relaxada Blair: A roupa dela não tinha uma ruga, o escritório era completamente alinhado. Móveis, louças, talheres... E a centenas de prêmios e fotos que cobriam as paredes. Fotos com ambos os príncipes da Inglaterra, figuras politicas importantes, pessoas que você reconhecia e muitas não.

Papai sempre escolhe o melhor.

- Se existe algo que pude ver ao longo dos anos Blair, é que as pessoas sempre parecem saber qual é o problema, mas precisam que eu os diga o que fazer. Elas sabem como poderiam resolver, ao menos tem uma boa idéia de como poderiam tentar mas nem se importa. Não falaremos ainda sobre a razão de estar aqui mas quero que pense consigo mesma, você fez algo para tentar acabar com o que lhe perturba?

Pagar psicólogos caros não conta Blair, Até porque seu pai quem paga.

E tudo isso retornava enquanto a luz do sol surgia pela janela iluminando seu quarto. Logo teria que voltar a faculdade. Você tinha ouvido que Emily havia sobrevivido e com certeza um boato estava reservado para sua ida a Paris. Entrentanto isso parecia sem importância em comparação aos sonhos...Que pararam desde aquele dia, desde a fita. Mais nada. Você ja se questionava se o laço que não conseguia jogar fora ou manter longe de si não havia sido encontrado e você imaginado o resto.

Ao menos até agora, ja que você ao sentar-se na cama pode ver sua "amiguinha", também sentada em uma cadeira confortavelmente com os cabelos soltos, os pés sequer alcançam no chão e ela parece brincar com um coelho de pelúcia, movendo ele levemente no próprio colo sem parecer perceber sua presença ali.

Interessante que correr parece não ser uma boa idéia uma vez que você não conseguiria sair do quarto sem passar por ela. Entretanto, talvez aquelas sessões com a Doutora não tivessem sido completamente inúteis: Você realmente fez algo para resolver o problema Blair? Talvez descobrir o que ela quer?

Não precisa ter pressa, nenhuma de vocês vai a lugar algum...

VICTOR E ANNE:
------------------

Se isso fosse de fato uma série, seria difícil sobreviver a viagem de vocês.

Não que seja sua culpa Anne, mas é difícil quando a outra parte não colabora. Vitor fazia o máximo possível para não se envolver e sequer responder as suas perguntas. Claro, você tinha o seu recém adquirido carro cheio de armas e ele o dele, mas vocês tinham que parar para comer, dormir e coisas assim. Talvez uma vida universitária não fosse tão ruim para o jovem, uma vez que ele não parecia interessado em coisas como lhe dar bom dia ou perguntar como você estava sentido, ele tentava manter tudo dentro do mais profissional possível, e tentar fazer você desistir sempre que possível.

O que fazia que você acabasse com a conversa.

Ah sim Victor, claro que você tinha melhores planos para a semana do que seguir uma universitária com uma chave para o misterioso legado de um velho caçador. Bem, você poderia muito bem tentar roubar a chave enquanto ela dorme, roubar a bolsa dela e outras dezenas de formas que você pensou ao longo dos dias mas...Você não vai admitir para ninguém e muito menos para ela mas...Você tem um coração mole, e não sacanearia a garota de propósito. Culpa do seu pai, que sempre deixou claro que é necessário manter sentimentos assim vivos ou fica difícil se diferenciar dos monstros que caçam.

Mas não significa que você goste disso.

Mas veja por outro lado: Após muita estrada vocês finalmente chegaram! E bem...Não era diferente do que você imaginava Victor. Talvez o local fosse um tanto ensolarado demais, ou ainda não tão recluso e...Parecia até mesmo de fora um tanto luxuoso e grande demais mas deveria ser uma cabana que certamente aquele velho tinha escondido alguma coisa. Você ja havia visto dezenas delas ao longo dos anos, era bom ter um lugar para ficar quando você estivesse pelo local então existiam diversas espalhadas por todo o país...

Pelo visto aquela garota agora ganhou uma.

Maldito Burton.

Mas para você Anne, as coisas são bem diferentes: Finalmente você vai saber o que Burton lhe havia confiado. Independente do que tivesse la dentro, para você se tratava de algo muito mais profundo, era o legado que ele havia lhe confiado e com toda certeza existia uma razão para isso. De qualquer forma, talvez a jornada de vocês estivesse mais próxima de seguir caminhos opostos.


Não antes de verificar o que existia la dentro, claro.


Última edição por Admin em Seg Set 07, 2015 1:07 am, editado 1 vez(es)
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 132
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Blair VonDursten em Seg Jun 08, 2015 1:04 pm

- Como se eu precisasse de tratamento?...

Blair balbuciava durante o voo sabe-se lá pra quem, sacudia a cabeça em negativo e logo postava no twitter dela

#pai incompreensivo
#nãosouobrigada

Mas como sempre, fazia o que o pai mandava. Estava novamente naquele consultório., Usava um delicado vestido de cor rosa bebe, o mesmo era de manga longa, havia um cinto branco denotando a fina cintura, e o mesmo descia levemente rodado, com rendas as barras. O sapato boneca de cor salmão completava o modelito. E os fios vermelhos caiam pelas costas,livres de qualquer acessório.

Não demorou a chegar ao consultorio, sentou-se a cadeira como uma perfeita dama, e cruzou as pernas, deixando as mãos sobre os joelhos, ouvia então Dra Cordelia e suspirava fundo, revirando os olhos. E sim a fita de cetim estava ao pulso, presa delicadamente.

- Gostaria de ir embora, Dra Chase, pois isto tudo é desnecessário, eu não sou louca!

E então ela falava sobre algo que a perturbava.

- Me desculpe te decepcionar, mas eu não tenho problema, e eu não tenho nada me perturbando, a não ser estas perguntas esquisitas que a senhora faz a tempos..

E Sim Blair ia negar até que fosse impossível.

Não queria voltar para o colégio, não quero ver Emilly e nem saber nada sobre o que tinha acontecido, mas ao mesmo tempo fugir disto tudo não parecia ser uma ideia que o pai aprovava.

Exatamente por isto Blair voltava. E acabara de acordar assim que alguns raios de sol tocavam seu rosto, erguia-se sentando-se a cama. Usava uma camisola de cor branca, de alças bem simples, os cabelos estavam presos em um rabo de cavalo, com a bendita fita a prende-los.

Blair sentou-se a cama e logo os olhos ficaram fixos na menina, novamente ela estava ali, sentada em uma cadeira, e não aparentava em nenhum momento ser hostil. Blair suspirou fundo, e encarou o coelho que ela estava segurando.

E Blair sabia que poderia correr sim, mas no outro dia ela estaria ali de volta, e isto nunca teria fim. Estava na hora de fazer algo para resolver o problema.

Porque aquilo a perturbava a tempos e não era mais possível ignorar.
Blair deixou os pés descalços tocarem o chão, e caminhou até a menina com cuidado, parou meio que a frente dela, a analisando e por fim ela falou.

- Quem é você?

Ok Dra Chase, pode me internar agora, estou falando sozinha.
avatar
Blair VonDursten

Mensagens : 17
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Ruiva EXTREMAMENTE sequestravel

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Annelisa Deveraux em Seg Jun 08, 2015 4:35 pm

Aquele cara... Bem, ele cuidou de tudo. Pelo menos em relação as autoridades. Então, assim que puderam, finalmente saíram da casa e a primeira coisa que Anne fez foi correr para o carro de Burton e se enfiar no banco do motorista. Porque a última coisa que queria era AQUELE CARA falando mais no seu ouvido, já que ele deixou bem claro que não desejava a companhia dela... ou melhor, que ela simplesmente não era apta ou forte o suficiente para se meter com esse tipo de coisa. Ok, ela respeita sua opinião.

Mas não aceitava.

Por isso, depois de muito bate boca, ela se mandou.

Passou em casa, tomou um banho e enfiou alguns pertences e mudas de roupas dentro de uma bolsa. Quando voltou para o carro... ele estava lá, com o seu próprio, mas Anne já tinha imaginado que Victor viria em seu encalço. Tratou de ignorá-lo, lançando apenas uma última encarada antes de entrar no automóvel e bater a porta. Ela não precisa da sua ajuda, xerife! Se virou muito bem sozinha até aqui... não é agora que Annelisa vai vacilar.

Então, estava na hora...

Ela abriu destravou o porta-luvas e o abriu. Enfiou a mão lá dentro, procurando algo, até que encontrou o papel enrolado ao fundo e o estendeu sobre o volante. Respirou fundo e mordeu o lábio de leve, cheia de expectativas... O dedo indicador deslizava pelo mapa, até que encontrou o ponto mencionado por Burton.

- Aqui está...

Toda vez que pensava no caçador... sentia um forte aperto no peito.

O corpo dele seria levado para a perícia, claro... e ela esperava que estivesse de volta em tempo para o enterro. Enfim, após estudar os caminhos possíveis, ela o guardou no mesmo lugar.

A chave que Burton lhe dera estava presa numa correntinha ao seu pescoço, funcionando como pingente.

E era assim, no meio da noite... certamente já de madrugada, que ela começava a viagem...

A aventura... como Burton frisou em seus últimos momentos.

Anne não era de perder tempo e como nosso querido narrador frisou...

Era obstinada.

Em outras palavras...

Muito teimosa.

(...)

Além de provavelmente ter perdido sua vaga no estágio - ainda mais depois da última ligação de sua chefe -, o xerife não estava facilitando em nada a sua vida! Por que ele precisa ser... assim? No começo, até demonstrou certa preocupação, nada pessoal, obviamente, mas agora fazia questão de mostrar que não iria contribuir com nenhuma informação. Então por que a estava seguindo?!?!?!

- Você é a pessoa mais irritante do mundo!

Ela resmungou certa vez, já enraivecida com a insistência em fazê-la voltar atrás e deixar que ele resolvesse o problema. O detalhe, Victor... era que Burton tinha deixado tudo aquilo nas mãos DELA.

DELAAAAAAA!!!!!!!!!!!!!!

Tá, chegou a falar algo sobre você, mas não importa.

Siga a mestra, e por favor, em silêncio!

Após dias comendo refeições com gosto de borracha e dormindo em locais não muito quentinhos e confortáveis, eles finalmente chegaram no lugar indicado pelo mapa. E Annelisa não conseguia disfarçar a ansiedade. Ela saiu do carro e encarava a cabana, tendo a certeza de que quando entrasse...

Não, não tinha certeza de nada.

Na última parada, ela aproveitou para fazer sua higiene e vestir algo limpo e não tão amarrotada quanto as antigas vestes. Seu visual era sempre muito simples e apagado, como se fizesse questão de não chamar a atenção, e em grande parte das vezes, Anne conseguia. Estava usando uma calça jeans básica, botas de cano curto e meio surradas e um suéter de cor neutra, largo e comprido, escondendo qualquer curva que pudesse ter. Ela olhou para Victor quando este se aproximou, e como de costume... ele estava com aquela expressão que não a permitia 'chegar'. A distância daquele desconhecido a incomodava tanto quanto sua presença. Estava tão triste... Um homem se matou na sua frente! Um homem com quem ela criara um laço estranho e repentino...

Um homem que fizera seu último pedido para ela.

Por que o xerife não podia entender isso...?

- Será que devemos... bater?

Tão logo perguntou... se arrependeu. Anne ergueu o queixo e fez bico, pois não precisava de sua ajuda, lembra?

Ela chegou sozinha!

Você quem a seguiu.

E sim, ela é só uma universitária... que um renomado caçador vira algo de especial.

Então, por favor, lhe deem um pouco de crédito, está bem?

Começou a caminhar em direção a cabana, não se importando em pegar nenhuma arma, nem nada para se proteger, pois acreditava que Burton não fosse colocá-la em apuros logo de cara.

Quando parou na frente da porta, ela hesitou.

Vamos lá, Anne...

Puxou a corrente por cima da cabeça, atrapalhando os cachos loiros, porém não se preocupou em ajeitá-los. Dessa vez não teve receio em encaixar a chave e girá-la, empurrando a porta devagar...

Pronto, Burton...

O que você quer me mostrar?


ROUPA
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 90
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 20
Cargo : Espécie Desconhecida

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Allison Reynolds em Sex Jun 12, 2015 12:09 am

Spoiler:

A vida voltar ao normal era algo que definitivamente estava fora de cogitação. Não que Allison não tivesse tentado, mas aquele livro deixado em sua porta de alguma maneira prendia sua atenção. Foram alguns dias sentada em frente ao computador pesquisando que diabos significavam aqueles símbolos. Sim, além de "trabalhar" na internet, Allison achava que nela podia encontrar a resposta para qualquer coisa.


Mas não estava sendo o caso, já que não encontrava nada, absolutamente nada, que pudesse traduzir aqueles símbolos. Ao mesmo tempo que a vontade de tacar fogo naquela coisa crescia, surgia também uma obsessão em saber o que significavam aqueles símbolos. Fazia algum tempo que não atualizava seu site, também. Aquele livro tinha sido deixado na sua porta por algum motivo, e demorasse o tempo que fosse, Allison saberia o porquê.

Sentada diante daquele monte de papel que já perdera as contas de quantas vezes folheava, uma caneca com café, apoiada no braço da poltrona, começou a olhar, sem esperanças. Já estava quase decorando aqueles símbolos.

E foi aí que tudo ficou estranho, porque as coisas começaram a fazer sentido. Allison podia ler aquela página que já vira tantas vezes. E nela haviam algumas instruções. Bruxaria? Mas quem se importava. Ela queria respostas, o livro oferecia isso. Parecia muito idiota não tentar. Saiu pela casa bagunçada procurando as coisas da "receita".

Não foi tão difícil achar os pregos enferrujados, haviam alguns esquecidos há muito tempo em uma gaveta de tralhas. Recipente de metal? Pegou uma panela e tava ótimo. Agora alcóol... procurou um pouco pela cozinha até que...

Spoiler:

- Sorry baby, vai ter que ser você. - disse enquanto virava um pouco do conteúdo da garrafa em cima dos pregos e acrescentava o açúcar. Faltava a última coisa... ainda na cozinha pegou a faca, vacilou um pouco até que afundou levemente a lâmina na ponta do seu dedo, não sem fazer uma expressão de dor e soltar um palavrão.

Deixou algumas gotas de seu sangue pingarem, e voltou para a sala com a panela diante de si, pôs-se a ler em voz alta as palavras que estavam escritas embaixo. Esperava que ao menos, acontecesse alguma coisa. Não queria ter desperdiçado sua tequila à toa.

Puta merda, ela era como uma versão striper tatuada da Sabrina, só faltava arranjar um gato preto e chamar de Salem.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 95
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Paranoica em desenvolvimento

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Sex Jun 12, 2015 12:10 am

O Grande Espírito deve estar irritado comigo, só pode….

Colocar essa garota BURRA no meu caminho é provação, não é?

Qual é a do caçador que confiou tudo isso a ela? Confiar que ela leva jeito para alguma coisa?

Eu tenho a impressão que se aparecer uma barata ela vai sair correndo.

Por isso… Não, não vou facilitar sua vida, Anne. Você é até bonitinha, mas não vai ser fazendo biquinho ou batendo o pé que você vai me dobrar.

Mas o tédio está me matando. Essa menina anda no limite de velocidade, faz os caminhos que o celular lhe manda e não toma um pingo de cuidado.

Matei um vampiro no meio do caminho que estava no pé dela, e ela sequer se tocou… E ainda me olha com essa cara de quem perdeu o concurso de rainha do baile da formatura.

Argh…

- Eu sou a pessoa mais irritante do mundo? Ótimo. Se só isso te deixa assim, é melhor desistir agora, me dar as coisas, e voltar pra casa para seguir sua vida sem a pessoa mais irritante do mundo na sua cola. Fácil, não?

Nem as meditações me colocam no prumo. Já fiz e refiz inúmeros planos para roubar tudo dela, mas sempre que penso em colocá-lo em prática, o espírito do meu pai parece voltar para me incomodar.

E aí fico preso nisso… Nessa maldita viagem.

Perguntei a Bob sobre os malditos Vormes, quem sabe ele tenha alguma coisa a respeito deles, eu pesquisei nas minhas coisas e não encontrei nada. Também tentei descobrir quem era o idiota que passou as coisas para essa garota, mas por enquanto… Apenas becos sem saída.

Espero que tenhamos respostas nessa casa.

Estaciono a caminhonete atrás do carro dela, e a observo descer e olhar a casa.

É, muito esperto… Desce e olha a casa, e não o cenário, assim se tivesse alguém, você seria pega rapidinho.

Reviro os olhos e apanho a pistola no console, a enfiando no coldre axilar, assim como a tomahank, o escondendo na jaqueta.

Não usava mais os trajes de xerife, ao menos por enquanto… Não era necessário.

Ao descer, sinto o sol beijar meu rosto e por alguns segundos me deixo sentir prazer com aquilo. O sol reluzia em meus cabelos, e esquentava rapidamente minhas roupas.

Os cabelos soltos caiam nos meus ombros, e uma pena de águia destacava-se entre as madeixas ébano, com sua tonalidade branca/castanha.

Uso uma camiseta preta, sem estampas, jeans e botas de combate. Além disso, uma surrada e inseparável jaqueta de couro.
Desço e caminho lentamente atrás dela. Quando ela pergunta se devemos bater eu apenas cruzo os braços e a olho com um leve ar de desdém – Ué… Você não é a Escolhida? Então, Neo… Você está no comando.

E não, se você tem uma chave pra um lugar, por que bater?

Entra logo, ao menos olhando superficialmente, não vejo nada de perigoso no perímetro.

Mas, você esta andando em um arsenal com rodas… Descer apenas com seu charme não é uma ideia muito boa, Anne.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 83
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 26
Cargo : Lobo quase Solitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Admin em Sab Jun 13, 2015 10:55 am

BLAIR:

- Eu não lembro...De ter dito que você precisa de tratamento Blair.

Negação, doce negação. Claro Blair, seu pai gastou dezenas de milhares de dólares porquê você não tem nada. Além disso não é como se a psicóloga de maior renome mundial não tivesse ouvido isso antes. Claro que era tudo muito bem pensado: Coordélia Chase era uma celebridade, seus livros vendiam milhões e nem mesmo Emily conseguiria transformar isso em algo ruim.

Ela voltava a falar:

- Particularmente, eu também não me considero louca. Mas quando eu era mais jovem que você...Eu não tinha nenhum problema e minha pobre mãe...Insistiu que conversasse com mais especialistas que consigo lembrar. - Ela largava o xicara com cuidado, retirando a colher de dentro e deixando sobre o pires, antes de olhar mais uma vez para Blair:

- Infelizmente...Não se trata de você acreditar que não precisa estar aqui, mas de eu dizer para seu pai que esta tudo bem. Então...

Silêncio.

Por um segundo ela parecia mais séria, ameaçadora. O Conforto do consultório desaparecia. o Silêncio apenas fazia você focar na sua respiração aumentando de ritmo...E você mal conseguia perceber a dela. Como de uma hora para outra alguém que bancava sua mãe virava a madastra malvada?

Mas ela sorria e tudo voltava ao normal.

- Acho que chega por hoje. Não precisamos ter pressa, seu pai deixou claro que o importante é você se sentir bem. Estarei nos Estados Unidos em breve então marcaremos tudo.

Mas voltemos aos problemas do presente:

Muita coragem em seguir os conselhos da Dra, especialmente em um mundo onde temos uma onda crescente de filmes estrelados por fantasmas de crianças e nenhum deles termina exatamente bem. Contudo, a garota parecia não reagir a sua pergunta inicialmente. Mas depois de alguns instantes ele direcionava os olhos para você.

E não dizia absolutamente nada.

Apenas a olhando. E...Claro, tirando o detalhe que um fantasma/fruto da sua imaginação a observava, não era exatamente assustador. Ela parecia...Apenas uma criança que por alguma razão optava por não responder, mas deixava claro que havia escutado a sua pergunta.

Comunicar-se em palavras talvez não fosse o bastante, não para você que demorou tanto para aceitar que a sua amiga era real Blair.Então ela apenas olhava para o lado em direção a janela quando uma suave brisa trazia algo deixando aos pés da cadeira e aos seus Blair. O cartão que o Xerife havia lhe entregado, com o numero de telefone. Ela olhava o mesmo e em seguida olhava para você, aguardando.

Realmente você devia dar um crédito para Dra. Cordélia Chase...

--------------------------------------------------

VICTOR E ANNE

Não foi tão difícil foi? Ok, foi. Especialmente se focarmos no fato que a viagem foi dividida em quando vocês não falavam um com o outro e quando discutiam a respeito de alguma coisa. Era bem simples na verdade: Anne por alguma razão havia sido escolhida por Burton e não iria abrir mão disso e Victor achava uma PÉSSIMA ideia. A parte engraçada: Nenhum de vocês esta errado.

Mas finalmente estamos aqui. É o momento perfeito para ambos, afinal logo que você ver que a garota tem aquilo que quer você pode ir embora sem qualquer culpa "Não-Xerife", você deu centenas de avisos e fez sua parte. Não que você exatamente tenha algo para fazer ja que seu "contato" parece dedicado a pesquisa e não atende o telefone. As vezes ele sai por ai a procura de seus próprios monstros...

Entretanto vamos focar na casa não? Ah sim, após um de vocês tomar muito cuidado e outro nem tanto, vejamos qual o prêmio existe por trás da porta misteriosa! E...Bem, vocês viram que era uma cabana, esperavam uma cabana e o que encontram em um primeiro momento é exatamente...Uma cabana. Anne chega a conclusão que Burton devia gostar de conforto, enquanto Victor olha em volta e pensa se os símbolos que deveriam estar atras da porta e pelas paredes estão la com alguma tinta invisível aos olhos ou ele era realmente louco...






Claro que ainda teríamos os quartos, o porão e uma série de detalhes para vocês prestarem atenção: Como o livro aberto sobre a mesa e uma fotografia que esta em um outro ponto da casa por exemplo...Mas isso vai ter que esperar, e logo vocês vão saber porque.

---------------------------------------------------------

ALISSON:

Então vamos entender uma coisa: Após dias e dias lendo...Alias lendo não, tentando ler um livro que não sabemos de onde surgiu, quem enviou ou porque foi até você, por alguma razão parece uma boa idéia brincar de bruxa com as primeiras instruções que fazem sentido? Esse é o plano: Fazer o que o livro fala para ver o que acontece?

Claro, parece uma boa idéia, especialmente se levarmos em conta que ele esta solicitando...Seu sangue? Não é como se você fosse digamos...Talvez explodir seu apartamento, sofrer uma queimadura em metade de seu rosto ou ter sua alma sugada pelo livro não é mesmo? As paginas são suas amigas e querem ajudar...Mesmo que exijam algo em troca.

Entretanto, é um preço pequeno a se pagar.

Por enquanto.

Mas após colocar os "ingredientes" e... Nada acontecer, você segura o livro e ve aquelas palavras estranhas. Balançar a cabeça negativamente achando que se trata de bobagem é mais do que normal...Deve ser bobagem. Mas ja viemos até aqui então porque parar agora? Apesar das palavras parecerem completamente estranhas, você as consegue ler e...È estranho explicar, elas soam como deviam soar, como se você conhecesse aquele idioma que não faz sentido. A Sonoridade é boa...Elas ecoam na sua cabeça, a "mistura" parece adquirir um brilho intenso e antes de uma explosão de luz...

Anne, Victor...Vocês não vão cumprimentar uma velha conhecida?

Porque ela simplesmente apareceu ali, sem "puf", fumaça, explosões de luz ou qualquer outra coisa.

Três ja foram...Falta uma.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 132
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Blair VonDursten em Sab Jun 13, 2015 12:03 pm

Blair mantinha os amendoados olhos em Cordelia, e logo ouvia ela falar aquilo. E ela revirava os olhos, porque não tinha o mínimo interesse na historia dela e da mãe, ou de qualquer coisa do tipo.

E então ela falava daquele jeito que fez Blair recostar mais na cadeira os olhos se abriam mais e ela engolia em seco.

E logo ela parecia voltar ao normal, Blair respirou aliviada e então ela dizia que em breve marcariam mais consultas.

- Ok Dra Chase, eu aguardo sua ligação.

Sim Dra, você a intimidou. Aquele simples gesto a intimidou.

E então estava naquele momento com a garota a sua frente. E finalmente ela tomou coragem e aceitou o conselho da Dra. A menina não respondia nada, mas a forma como a olhou deixou claro que ela havia ouvido ela.

E não demorou a ver a menina olhar a janela, Blair olhou na mesma direção, e logo via o cartão cair diante de seus pés descalços, ela agachou-se e apanhou o cartão, o rosto se ergueu a menina, e ela ergueu-se com o cartão a mão.

- Quer que eu ligue pra este meliante que ninguém tem registro dele? Ele me soa como alguém perigoso....

OK eu agora estou discutindo o que devo ou não fazer com uma criança-espirito?

Talvez eu seja mesmo louca.

Blair suspirou fundo, e logo caminhou até a mesinha e apanhou o celular discando o numero daquela criatura que nem sabia pentear os cabelos.

E assim que ele atendesse.


- Bom dia, quem fala aqui é a Blair, eu não queria mesmo te ligar! Mas como tem uma espécie de criança-espirito no meu quarto me pedindo pra fazer isto, acho melhor...não contrariar.


OK...sinceridade sempre é o melhor plano.

Não?
avatar
Blair VonDursten

Mensagens : 17
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Ruiva EXTREMAMENTE sequestravel

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Admin em Seg Jun 15, 2015 7:24 am

[Notas Narrativas:

1 - Victor, considere a ligação no final de seu turno, podendo responder mas a conclusão da mesma apenas no turno da Blair

2 - Segundo a Alisson, a mesma se encontra de pijama ^^]
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 132
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Annelisa Deveraux em Seg Jun 15, 2015 10:23 am

Desculpe, ó grande Caçador... mas ela realmente não tem experiência nenhuma com esse negócio. Até alguns dias atrás, Annelisa era uma simples universitária estagiando num necrotério e seu maio problema era a falta de grana e uma chefe que não cansava de atentar o seu juízo. Aliás, ela faz medicina e ainda por cima é bolsista, então...

Anne definitivamente não é burra.

Se você tivesse se dignado em trocar míseras palavras com ela, mas numa conversa em que sua única frase não fosse "Você não é apta para isso, deixa que eu resolvo" e qualquer mimimi desse nível, certamente as coisas poderiam ter sido diferentes, vai saber. Mas é o que tinham para hoje, não é mesmo? E... ainda era difícil para ela acreditar, embora não restasse a menor dúvida de que era tudo real - não depois pelo que passou. Mas Anne poderia tentar seguir em frente, como se nada disso tivesse acontecido. Não seria a primeira, nem a última pessoa a fazer isso, certo? Aquela garota, Alisson, não se mandou, sem sequer olhar para trás? Por que você não fez o mesmo, Anne? Hein?

Porque o idiota do Burton se matou na sua frente...

Viu, Victor? Vocês não pensam tão diferente assim!

Ela também achava Burton um velho tolo...

Hey, quem precisa de uma pistola quando se tem uma arma ambulante seguindo cada um de seus passos?

É só você mostrar essa cara de bunda que assusta todos os maus elementos que estiverem pela região, Victor.

Ela te olha por cima do ombro e é esta sua resposta que a fez se arrepender da pergunta. Anne não o responde e termina de abrir a porta, não permitindo que Victor a deixasse irritada, pelo menos não agora. Respirando fundo, ela finalmente entra, meio hesitante. O que um velho caçador poderia esconder/guardar numa cabana aparentemente comum?

Seus passos eram lentos e cuidadosos, e ela olhava cada parte do lugar, não sabendo o que esperar, mas devia existir algo. Ou será que Burton a achou a cara da filha dele e resolveu deixar uma cabana como herança? Bem, Annelisa prefere essa opção, mesmo que esta não exista. De todo o jeito, era um lugar bonito e confortável... Não parecia ser a morada de algum demônio... e muito menos a de Burton! Opa, ela não está te criticando, relaxa aí, por favor. Ela continuava andando e não sabia exatamente o que procurar, mas... existia algo, disso Anne não tinha a menor dúvida.

- Você... está vendo algo fora do comum? - ela perguntou num sussurro e sem encará-lo.

Devagar, ela foi se aproximando da mesa e os olhos se focaram no livro aberto, mas Annelisa não teve tempo para ler uma única frase, pois... de repente, Alisson apareceu na cabana e... PERAÍ! Com o susto, ela deu um passo para trás, encarando a menina, totalmente surpresa e sem entender nada.

- Alisson...?

Percebeu suas vestes... estava de pijama? Ok... Isso indicava que ela não estava se preparando para um passeio, só se fosse no mundo dos sonhos.

Além disso... estava com um livro em mãos?

Anne coçou a nuca e não era tão complicado juntar as peças, mas ainda aguardaria Alisson falar.

Trocou olhares com Victor antes de voltar sua atenção para recém-chegada, esperando uma explicação.

Não que estivesse com esperança de ser alguma coisa compreensível, pois até agora... nada foi, essa é a verdade.

Caso o telefone de Victor não estivesse no silencioso ou só para vibrar, Anne encararia o xerife quando o aparelho tocasse.
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 90
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 20
Cargo : Espécie Desconhecida

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Sex Jun 19, 2015 10:15 am

Vou caminhando em passos lentos, seguindo a garota… Atento.

Meus olhos percorrem cada detalhe daquele lugar, procurando por qualquer detalhe fora do lugar.

Ignoro o olhar bravinho de Anne com minha piada com o Neo. A qual é, foi até que boa…

- Não, na verdade parece tudo bem comum… O que faz do tal Burton alguém bem idiota ou muito esperto. Pela escolha de sucessor, eu apostaria mais na primeira opção, Neo.

Mas ainda assim, mantenho a mão sobre a coronha da Glock. Nessa profissão nunca se baixa a guarda, Anne… Mesmo que você tenha a porra do Chuck Norris seguindo você.

Nunca.

Baixe.

A.

Guarda.

E repentinamente surgia...O movimento era automático.

Fluia com a facilidade que você tem para respirar.

Fecho minha mão com força na blusa de Anne e a puxo para trás, em diagonal… Enquanto sacava a Glock e mirava diretamente para a cabeça de… Alisson? Mas que porra?

Diferente de Anne, não fico de guarda baixa. Primeira lição lembra, Anne?

Ah não, você não lembra.

Baixo os olhos para o livro, em um rápido e lacônico olhar, voltando eles para os olhos da garota – Começa a falar… - Digo em tom de voz um tanto grave, sem desviar a Glock da direção da cabeça de Alisson.

É nesse momento em que o celular começa a tocar "T.N.T." do AC/DC.

Que timming pra tocar, não?

Ignoro, mais uma vez, o olhar bravo de Anne... E o celular, por enquanto.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 83
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 26
Cargo : Lobo quase Solitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Allison Reynolds em Sex Jun 19, 2015 8:23 pm

Spoiler:

Não tinha nenhuma forma de racionalizar ou explicar o que acontecera e fizera a garota aparecer diante dos dois usando seu pijama xadrez e pantufa de gatinhos. Allison havia... feito mágica. Se materialzou diante de Victor e Anne, após seguir a receita que o livro lhe passou. Era meio impossível negar a existência de magia agora, as coisas ficavam bem claras. Por um momento a garota se distraiu, pensando na quantidade de coisas que seria capaz de fazer se estudasse melhor o livro.

Spoiler:

Imagem meramente ilustrativa.

Mas então, Allison lembrou-se do que estava escrito no livro. Ele a levara ali porque era ali que saberia a verdade. A verdade estava lá fora, e diante dela estavam Mulder e Scully.

Foi quando Victor simplesmente apontou a arma para a cabeça de Allison e exigiu explicações. Porra, parecia meio óbvio, mas ele precisa ser tão desagradável assim? Coitada da Anne, imagina o que ela passou nos último dias com esse mala.

- O livro. - Disse enquanto segurava ele bem próximo de si. A expressão da garota não era nada amigável. Victor, você está apontando para Allison a mesma arma com a qual ela estourou os miolos da única amiga que tinha na faculdade... pra te salvar. Você tem probleminhas, cara.

- Eu encontrei ele faz uns dias, e ele me trouxe aqui porque disse que aqui eu teria respostas. E eu posso explicar como isso aconteceu. Mas eu não vou falar mais nada até você parar de apontar essa merda pra minha cabeça. Então é melhor você decidir se vai querer atirar igual eu atirei na Jane ou baixar a mira, ou eu juro que vou testar empiricamente quão profundamente essa pantufa pode ser enterrada no seu traseiro, “Xerife”.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 95
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Paranoica em desenvolvimento

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Admin em Sab Jun 20, 2015 2:00 pm

Ah meu querido e unido grupo...Juntos mais uma vez, ou quase.

Bem vamos la, tenho que colocar o minimo de ordem nisso. Realmente não sei explicar Allison, você só reapareceu ali. Sem fumaça ou luzes, simples assim. Da próxima vez talvez seja mais interessante trocar de roupa antes ou carregar uma mochila. vamos torcer para que você não tenha deixado nada no forno. Você quase abraçava o livro, mantendo o firme junto de si. Ele lhe deu um caminho, prometeu respostas e lhe levou até seus "amigos".

E vai precisar muito mais para que você abra mão dele.

Ok Victor, você não precisa explicar para mim porque apontou aquela arma para ela, de forma alguma eu realmente entendo que ALGUÉM tem que manter as coisas no controle por aqui. Ela te salvou dias atras, e não parece ameaçador. Mas o mundo também parece um lugar bom e seguro e ambos sabemos a verdade. O livro...Magia? Não tem nada na capa que entregue mais é meio óbvio. "Bruxos" são um conceito complexo: Só os "malvados" são conhecidos, mas existem aqueles que passam a vida brincando com as forças sem se corromper. Alguns de seu povo fazem o mesmo, mas não quando da na telha, apenas em necessidade, velhos e anciões principalmente.

Claro que os homens brancos são fascinados por isso também. Sempre são.

Talvez por isso, você se mantem firme mesmo com seu celular tocando chamando atenção de ambas as garotas. Você não atende, claro faz sentido. Tem outras preocupações...Do outro lado da linha. Blair aguarda enquanto o aparelho chama, e o faria até cair na caixa de mensagem. Entretanto, a colega de quarto de Blair olha para o aparelho...Voltando para a cabana, todos conseguem ouvir o que parece uma "estática" distorcendo o toque, e mesmo sem atender, você escuta a voz de Blair Xerife.

Para ela, você atendeu.

E vocês três escutam o que ela diz, a garota fantasma pelo jeito permanece com ela Vic.

[Blair consegue ouvir tudo que for dito nessa rodada por qualquer um de vocês]

Enquanto o raciocinio de vocês flui, uma Anne um tanto confusa frente a tudo aquilo passa os olhos pelas coisas de Burton pela cabana. Livros, anotações...E ela percebe um celular vibrando insistentemente emcima da mesa "Numero desconhecido".

Você conhece "a escolhida" Vic, enquanto você esta prestando atenção na garota de pijama e na Blair que conseguiu de alguma forma colocar seu telefone no viva voz...Tem ALGUMA dúvida que ela vai atender?

- Burton! Você parece ocupado. Escuta, tem uma trilha boa de um ninho..Ou alguma coisa que eles devem estar aprontando...Eu vou te mandar as coordenadas, leve uma faca bem grande!

E desligava sem ouvir as respostas. Logo um SMS com coordenadas chegava.

Apenas para finalizar o caos, quando você passa os olhos e ve uma garota lhe ameaçando com pantufas, escuta a garota ruiva vinda de seu bolso e ve que Anne tirou um celular de ALGUM lugar, em meio a toda aquelas coisas algo lhe chama a atenção proxima a instante. Um porta retrato de Burton, alguns anos atras ja que parece umas décadas mais jovens e uma figura que você reconheceria independente de qualquer local ou tempo.

Seu pai Victor.

Quem sabe você não tem um tempinho a gastar na cabana afinal?

Depois que resolverem o problema atual claro...E vocês tem MUITO a resolver!
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 132
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Seg Jun 22, 2015 11:17 pm

Aquilo era maluquice.

Até ontem aquelas garotas só se preocupavam com que roupa usar, ou algum problema trivial e sem importância.

Agora queriam brincar de ser caçador e bruxa.

Recolho a arma lentamente – Ok, já chega… Vocês duas precisam prestar atenção em mim… - Digo, conforme coloco a arma novamente no coldre – Isso não é brincadeira… Se vocês passarem deste ponto, eu não vou poder mais proteger ninguém. E eu estou falando do mundo verdadeiro, por trás da cortina… Onde não importa o quão querida uma pessoa pode ser pra você, se ela aparece na sua frente, você soca a arma na cara dela primeiro, e pergunta depois… Porque simplesmente não dá pra confiar em ninguém. Vocês tiveram um lampejo do que tem aí fora com os vormes… Um vampiro quase matou você durante a viagem, Anne. Eu o matei e você nem notou. E se você estivesse sozinha? Há de tudo por aí, de fantasmas a demônios… Acreditem em mim, vocês estão seguras sem saber de nada… Ou muito menos fazendo feitiçaria.– Aponto a porcaria do livro - O que aconteceu com sua amiga se torna rotina... Você não quer esse tipo de coisa, quer?Eu sequer posso ter família, ou alguém com que eu me importe... Quem dirá uma amiga. Então acordem, voltem para a casa de vocês...

Deu para entender por que estou sendo um pé no saco agora, meninas? Porque não quero nenhuma de vocês machucadas, cacete!

Respiro profundamente, passando a mão pelo rosto… Cansaço.

Era essa palavra que me definia agora.

E logo o telefone toca, e eu ouço aquela mensagem...Ao mesmo tempo que ouço Blair.

Era o celular do “disfarce”. O apanho e levo ao rosto, independente de estar no viva voz – Xerife Collins…

Agora eu vejo um porta-retratos com meu pai. Cacete…

O que raios vocês esconderam de mim, seus velhos filhos de uma puta?
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 83
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 26
Cargo : Lobo quase Solitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Annelisa Deveraux em Ter Jun 23, 2015 12:00 pm

Novamente... ela o ignora, mas só que é impossível não encará-lo e lançar mais um "olhar bravinho", mas ela mantém o silêncio e parecia concentrada. Porque ela sabia separar as coisas, xerife. E agora não era o momento para provocações... E você pode se focar, por favor? Afinal, é você quem tem a arma, dããããã! Se alguma coisa pular nela... Bem, apenas atire, ok? Ok. Estamos entendidos.

- Ou talvez você quem seja o idiota aqui, pois Burton me pareceu muita coisa... Menos burro...

Tá bom, ela não ficou tão quietinha assim.

Então, Allison surgia, causando todo o espanto em Anne, que consegue um pouco de comunicação... até Victor puxá-la com brusquidão para trás e apontar a arma para a cabeça da menina. Anne quase se desequilibrou, mas antes de tropeçar nos próprios pés, conseguiu se firmar, e até poderia soltar um xingamento com aquela atitude daquele xerife arrogante, mas Anne compreendeu a intenção. Por isso, permaneceu atrás dele, notando o instante em que o celular começou a tocar... Olhou para Vic e depois para o aparelho em seu bolso.

A menina começava a falar e ela não parecia feliz...

Claro!

O xerife estava se preparando para explodir a cabeça dela, quem ficaria oba-oba? Mas Annelisa também - aaaarghhhhhhhhhhhhhh - entendia o lado de Victor. Como saber que você não estava sendo manipulada, Allie? Mas vamos com calma... Agora é a contraparte, e... ops. Ela REALMENTE não parece muito feliz, xerife.

- É... Acho que essa cabana não é tão comum quanto aparenta... - Annelisa sussurrou.

Allison revelava ter sido ela a atirar em Jane.

Todos estavam diretamente envolvidos, era essa a verdade.

Mas não sabiam se comunicar entre si, ao menos não de maneira aberta... e nem tentavam, vamos ser sinceros.

Victor finalmente abaixa a arma.

A expressão de Annelisa era calma. Até mesmo quando voltou a encarar o xerife, escutando o seu discurso... que era bem parecido com os outros, apesar de menos... agressivo dessa vez. Mas era a mesma argumentação. E saber que estava sendo perseguida por um... vampiro? Está bem, isso fez seu coração se apertar diante do medo tardio. E suas palavras eram válidas, xerife... só que era meio que "tarde demais". Não sabia qual era o caso de Allison, mas Annelisa não conseguiria voltar para casa e simplesmente seguir em frente, como se nada tivesse acontecido.

- Não dá mais, Victor... Não agora. Sinto muito, não acredito em coincidências, e nós... - foi então que uma voz feminina e desconhecida, após um ruído estranho, ganhou o ambiente - Talvez seja melhor você atender...

Annelisa balança a cabeça... Era tudo tão...

Apoiou a mão na mesa, e nesse momento um outro aparelho vibra. Ela chega a se assustar, e meio hesitante, o pega... número desconhecido?

E sim, claro... Anne o atende.

Ela só tem tempo para escutar e chega a entreabrir os lábios, mas a pessoa desliga antes dela ter qualquer chance de fazer uma perguntinha, só uma. Se bem que se tratando de Annelisa... não seria só UMA pergunta.

- Alô? Espera... Ah, droga... - ficou olhando para a tela do celular, que volta a vibrar, avisando que recebera uma mensagem - Hmm... - abriu a SMS e leu, relacionando as coordenadas passadas com o que o homem disse na ligação.

Um novo "mapa".

Só que agora...

Não os levaria até uma bonita e simpática cabana.

Olhou para Allison e Victor.

- Quais são as chances do Burton ter esquecido o celular em casa antes de...

Morrer?

Nossa...

Aliás, percebeu o súbito desconforto de Victor.

- Você está bem? - a pergunta saiu com naturalidade, porque embora ela não fosse com essa sua cara, era uma boa garota - Essa menina acabou de falar quem tem um espírito com ela...?

E você está surpresa, Anne?
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 90
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 20
Cargo : Espécie Desconhecida

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Blair VonDursten em Ter Jun 23, 2015 12:03 pm

Os olhos de Blair ficavam a menina e quando chamava e chamava, ela com a mão livre apontava o aparelho  ao ouvido dela, do tipo.

Dãããã, ninguém atende. Sua fantasma burra! Você não está fazendo seu serviço direito. E NÃO precisamos daquele Indio descabalento.

Aliás porque eu estou falando no sentido de NÓS. NÓS não existe queridinha.
Acho que você está me deixando louca, acho que devo falar de você para aquela Cordélia, e pedir que ela faça você desaparecer.

Mas...

Agora Blair ouvia aquela estática, afastava um pouco o telefone do ouvido e então Viktor começava a falar.

Ok Ok...Vampiros....demonios e fantasmas e Blair somente abria mais os amendoados olhos e olhava pra menina, como quem diz.

OLHA AO QUE VOCÊ ME SUBMETE A OUVIR!!!!

E ele não parava de falar, e Blair ouvia aquilo tudo e ficava atordoada.
Aquele cara precisava ver a Dra Cordelia urgente.

E ele ficava sentimental ao final da frase.

UGH.

Um Indio vindo direto de Crepusculo.

Não posso ter ninguém que me importe...mimimi....

Ele finalmente atendia e Blair fitava ainda a menina enquanto falava com o xerife.

- Olá Xerife,  se você não ouviu da primeira vez, é a Blair! Pegue um lencinho e enxugue suas lagrimas, tem uma menina-fantasma aqui no meu quarto, aliás ela me persegue, ela me deu uma fita de cetim, embora isto não possa me comprar, eu não vou ser amiga dela, só porque ela está sendo gentil, ou tem estes olhos amáveis, eu sempre quis ter uma irmãzinha, mas não deste jeito.

A mão ia na direção da menina, em sinal de paz. Mostrando os dedos ao ar.


- Nada com você, eu só prefiro garotinhas que respiram, ok?
avatar
Blair VonDursten

Mensagens : 17
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Ruiva EXTREMAMENTE sequestravel

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Allison Reynolds em Dom Jun 28, 2015 6:08 pm

Spoiler:


Allison ainda encarava Victor enquanto ele guardava a arma. Ele então começava a falar, e dessa vez era até de certa forma compreensível, ele apenas queria que elas não se envolvessem naquilo. A jovem tatuada esperou que ele parasse de falar, para então responder.

- Sem saber de nada estamos seguros? Jane, Stewart, não sabiam de nada também, e olha onde eles estão agora.. Eu realmente prefiro te ajudar a fazer alguma coisa do que torcer pelo resto da minha vida para que algum monstro daqueles não cruze meu caminho de novo. Acho que não há mais volta desde o momento em que eu puxei o gatilho, Victor. Você realmente acha que eu acreditei na historia do “Xerife”? Eu não sou tão inocente assim. Alguém deixou isso – disse se referindo ao livro que estava seguro em suas mãos. - na porta da minha casa. Eu já estou envolvida até o pescoço nisso. E... sei que é complicado para você entender, mas eu QUERO ajudar. Você não precisa lidar com isso sozinho. Eu não quero simplesmente viver com medo de alguma coisa aparecer e me matar. Eu quero aprender, quero estar preparada, você consegue entender isso, caçador?


Por mais que Victor não atendesse o celular logo uma voz se fazia presente em todo o local, e essa voz dizia que havia um fantasma com ela. Anne atendia outro celular que estava na cabana e Allison... estava de pijama ali no meio, segurando seu livro. Então ela resolveu simplesmente... dar uma olhada na cabana ao seu redor. O livro dissera que ali encontraria respostas, não?
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 95
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Paranoica em desenvolvimento

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Seg Jun 29, 2015 1:44 pm

Permaneço estático por alguns segundos.

Olhando fixamente para Alisson.

Diferente de Anne, as palavras dela tinham mais peso.

Talvez argumentos melhores que os seus, Anne.

Mas...

Não quero ter a morte de vocês nas minhas mãos.

Vocês não tem treinamento.

Não tem conhecimento.

Por outro lado, ela tinham razão.

Não havia volta.

E Burton era culpado por isso, não eu.

E por que meu pai estava ali?

Mas primeiro – Eu estou a caminho, Blair. Mantenha calma e seja menos histérica… - E fecho o telefone.

Ter que aturar aquela menina ia ser… Uma bosta.

- Aquela foto… com Burton. É meu pai… - Respondo, em tom de voz mais baixo… E por fim ergo mais a voz - Ok… Se vamos fazer isso, vamos fazer juntos. E vocês fazem o que eu peço, sem questionar… Por mais absurdo que possa parecer. Temos essa garota sendo assombrada, o mistério dessa cabana… E essas coordenadas de um Ninho. Ninho pode se referir a muitas coisas, e nenhuma delas é boa… Por isso, vamos priorizar a garota com o fantasma, por ela estar em perigo... E em seguida a cabana e por fim o maldito ninho.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 83
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 26
Cargo : Lobo quase Solitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Annelisa Deveraux em Seg Jun 29, 2015 4:09 pm

Estava mais do que claro que todos, inclusive a garota na linha, estavam diretamente envolvidos. Porque Anne, voltava a repetir para si mesma, em pensamentos...

Coincidências não existem.

Allison falava com Victor, expondo a mesma sensação que estava em Annelisa, e parece que dessa vez... o xerife finalmente foi atingido, mas era lógico que não cederia - ao menos não por completo.

Bem... Allison só não mencionou nada sobre uma "mórbida" curiosidade, não é mesmo?

Pois esta também impulsionava a "doutora", por mais que Annelisa tentasse ignorá-la.

Victor respondia a outra menina, a do celular, e realmente a conhecia. E nossa... ele é tão...

Deixa pra lá.

Então ele falava sobre a foto e Annelisa arregalou os olhos com a revelação.

- É você mesmo... - ela sussurrou, como se a ficha estivesse caindo, embora desde o começo não houvessem motivos para duvidar - Era de você que Burton estava falando... Agora faz sentido... Eles eram amigos...

Annelisa abaixou a cabeça, percebendo que o assunto mexia com ele.

- Quando atendi o telefone, um homem falou comigo... Quer dizer, não comigo... Com Burton. Ele nem me deu tempo de explicar, nada. Só disse algo sobre uma trilha que leva até um ninho... ou algo assim. E mandou as coordenadas por uma SMS - Anne franziu o cenho, se recordando de um detalhe - Ah... e se é importante... Mandou levar uma faca bem grande...

É, acho que é importante.

Após mostrar a mensagem para os dois, Annelisa guardaria o celular no bolso da calça.

Victor já ditava as regras e falava seu típico blábláblá de sempre, mas numa coisa ela concordava... Eles precisavam encontrar a outra menina, que deveria estar assustada, embora pelo telefone...

- Tudo bem... - Annelisa suspirou e se aproximou de Allison - Eu tenho algumas mudas de roupa... Se quiser, posso te emprestar, Allison - e sorriu de um jeitinho amigável, imaginando que ela não ia ficar muito confortável andando de pijama para baixo e para cima, mesmo que ele seja tão bonitinho quanto as pantufas de gatinho - Vou pegar para você, espere aqui...

Imaginando que Allie não tivesse muita escolha, Annelisa saiu da cabana e quando voltou, trazia as vestes e um novo sorriso, incontáveis vezes mais simpática com Allison do que foi com Victor, mesmo sendo um caso isolado, já que Anne costumava ser uma pessoa dócil... na maior parte do tempo.

- Aqui está... - entregou para Allison - Espero que sirva.


ROUPA PRA ALLISON
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 90
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 20
Cargo : Espécie Desconhecida

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Blair VonDursten em Qua Jul 01, 2015 11:33 am

Blair ouvia o Indio falando daquele jeito e logo os olhos se cerravam.

- Eu não sou histérica...

Ele desligava, e ela logo fechava os olhos com força, e apertava o aparelho a mão.

- E também não preciso de você!

Ok. Resolver os meus problemas. Dra Cordelia. Os olhos se abriram, e ela logo os voltou a garotinha.

- Não vou ficar esperando aquele grosso aqui, me diga de uma vez por todas o que você quer que eu faça e porque está me perseguindo a dias! Eu ao menos tenho o direito de saber isto! E decidir se vou continuar com isto ou não!!
avatar
Blair VonDursten

Mensagens : 17
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Ruiva EXTREMAMENTE sequestravel

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Allison Reynolds em Qua Jul 01, 2015 9:07 pm

Não foi muito difícil para Allison perceber que Victor seguia os caminhos do pai. Também não iria perguntar nada mas levando em conta o “trabalho” de enfrentar monstros o fato dele não estar ali... Bom, aquele realmente não era o momento de falar disso. Outra hora, talvez.

E foi então que ela se deu conta, apenas poucos segundos depois da menina desligar o telefone. Blair? Aquela voz... era a Blair da faculdade, arqui-inimiga da Emily? O mundo era um lugar pequeno. Victor já traçava um plano de ação, mas talvez não fosse tão fácil assim achar a garota.

- Eu ouvi dizer que a Blair foi viajar depois de tudo que aconteceu com a Emily. Acho que nós não vamos encontrá-la na faculdade... Eu posso tentar ligar de volta e descobrir onde ela está, se você quiser, Victor.

Ainda havia o fato de que Allison não podia simplesmente sair de pijama por aí. Anne logo lhe trouxe roupas. A garota era bem simpática. Allison pegou as roupas e retribuiu o sorriso.

- Obrigada, Anne. Realmente não é uma boa ideia sair por aí de pantufas. A não ser que seja para jogá-las na cabeça de alguém em caso de perigo - elas são bem pesadas. - riu enquanto carregava as roupas até outro cômodo, para poder se trocar.

-

Enquanto tirava o pijama e vestia a blusa e calça jeans, olhou para o livro por alguns instantes. Talvez ele pudesse ajudar? Como lidariam com um fantasma? Talvez encontrasse ali um ritual de exorcismo ou algo do tipo? Não, não era a Emily Rose. Era um fantasma. Enfim...

- Acho que fica melhor em você, mas de qualquer forma.. - disse sorrindo para Anne quando voltou para sala. Mas apesar de tentar tornar o clima ali um pouco mais "leve", Allison estava disposta a levar aquilo à sério. Principalmente a parte do “leve uma faca bem grande” - Será que tem armas aqui? Talvez eu possa achar uma faca na cozinha.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 95
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Paranoica em desenvolvimento

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Admin em Qui Jul 02, 2015 10:48 am

BLAIR:
---------

Ah claro Blair, ela poderia simplesmente conversar com você não é mesmo? Então...Porque acha que ela ainda não teria feito isso? Convenhamos, teria sido muito mais simples no final das contas e ambas poderiam estar por ai desfrutando de suas vidas, ou não vidas.

Mas você realmente parece incapaz de interagir com o "xerife" e a garotinha parece até mesmo se assustar com sua raiva, como uma garotinha "real" faria. Ela aperta o brinquedo com força contra o corpo e baixa a cabeça se sentido culpada talvez? Como se tivesse feito algo de muito errado e você fosse castiga-la... Logo que isso acontece, a temperatura do quarto parece cair e cair muito. Você consegue enxergar o gás carbônico saindo de seus pulmões, como se estivesse em Aspen ou em um outro lugar frio. O vidro da janela que apenas mostrava sol la fora parece lentamente coberto com uma fina camada de gelo.

E sua amiguinha se abaixa, escondendo o rosto entre os joelhos parecendo bastante chateada.

Que maldade Blair, você deixou ela triste...

DEMAIS:
--------

Ah sim, vamos aos detalhes: Logo que a ligação é encerrada quase que simultâneamente por ambas as partes, o celular recebe um SMS com o endereço do hotel e o quarto. Curioso ja que não enviamos nada, enviamos Blair? O aparelho parece finalmente sair do viva-voz e agora temos dois destinos. E vocês parecem dispostos a visitar ambos juntos. Engraçado, imaginei que se dividiriam ja que apesar do que Blair diz, a garota nunca lhe fez exatamente nada...

Pelo contrário, ela quem indicou o notebook no caso passado não foi Xerife?

Enquanto as garotas tinham seu momento de trocar roupas e tudo mais, sua atenção Victor é desviada pela foto. Aproximando-se mais um pouco você consegue ver seu pai, não parecendo um dia mais novo do que sua memória segurando o que mais parece uma espada, mas é uma faca de caça. Burton segura o que parece ser uma pesada espingarda. Ambos estão próximos oum do outro olhando na direção do fotografo com uma expressão séria. No canto da mesma existe a indicação "Denton, 87" no canto da mesma. Algum "passeio" que você não ficou sabendo pelo jeito Victor. Apesar de uma foto dizer pouco, você sabe que seu pai não perderia tempo com coisas como "parar para uma foto" com qualquer caçador que encontrasse pelo caminho.

Pena que não temos tempo para vasculhar agora...Que tal mais tarde?

Bem, temos 3 pessoas, dois destinos e dois carros cheios de armas. Acho que podemos seguir em frente não? Se o plano permanece sendo "irmos todos juntos até aonde Blair esta" por favor equipem-se e pé na estrada.

Sejam bonzinhos e digam o que levaram...
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 132
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Annelisa Deveraux em Sex Jul 03, 2015 11:04 am

A surpresa atingiu Anne quando ela escutou aquele nome.

Blair?

Blair VonDursten?

Sério?

Anne encarou Allison quando ela falou sobre ligar para a menina e... as coisas meio que encaixavam agora. Lembrou-se dos comentários horríveis que Emily espalhou sobre Allie... e sentiu-se mal com isso. Nunca conversaram, mas ela parecia ser uma boa garota e não merecia toda aquela humilhação da época. O que ela fazia da própria vida... não era da conta de mais ninguém.

Estava meio por fora do que rolava na faculdade, mas também não ao ponto de ser uma completa alienada.

Era curiosa sim, mas detestava fofoca.

Ainda mais desse tipo...

- Blair VonDursten... Isso sim é assustador...

Um sorriso de canto enfatizava o tom ameno, não estando realmente preocupada.

Então, Allie agradecia.

- De nada! - começou a rir, balançando a cabeça - Sim, sim... Podem servir como armas muito eficientes em determinados casos... - olhou de canto para Victor, mas logo voltou a encarar a menina.

Quando Allison se afastou, ela olhou para o porta-retrato e ficou encarando a fotografia.

Sentiu um aperto no peito...

Velho idiota...

Ela teria dado um jeito, como sempre fez.

Se Vic não falasse nada, Annelisa também manteria o silêncio até Allison voltar, e ela desviou o olhar quando Victor chegou perto do móvel, como se lhe desse um "momento de privacidade".

Allie chegava pouco tempo depois.

- Ficaram ótimas, Allie! Presente para você, fique com elas - sorriu.

Estava na hora de irem atrás da Blair... né?

- Ok... O Burton me deixou um carro cheio de armas, sério... Tem um monte de coisa nele... - e a maioria ela não sabia nem usar, mas guardou o comentário para si mesma - Já que vamos agir como um... grupo... não vejo problema em dividi-las com vocês. Mas... talvez seja melhor darmos uma nova olhada por aqui, não? Vai que a gente encontra algo que possa ser útil, como novas pistas e até armas... - ela deu de ombros, era apenas uma sugestão.

Caso não houvesse necessidade para uma busca rápida, Anne esperaria os dois saírem para fechar a porta e trancá-la, deixando a chave em seu bolso junto com o celular de Burton.
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 90
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 20
Cargo : Espécie Desconhecida

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Blair VonDursten em Seg Jul 06, 2015 2:16 pm

Sim! Seria bem mais fácil se esta criança abrisse a boca e me dissesse o que tanto ela quer. 

E aquele xerife era impossível de conversar, dialogar, contar algo, esperar depender dele para algo, portanto Blair explodia pra cima da garotinha, só não ia sacudir ela, porque não chegava a ser violenta.

Mas logo Blair viu o estado que ela ficou, como ela apertou o brinquedo com força e abaixou a cabeça, e Blair se arrependeu na mesma hora, porque mesmo sendo uma assombração, ela agia como uma criança fragilizada, e isto ela não iria poder ignorar.


- Ok, me desculpe, eu não quis ser grosseira....

Mas não adiantava, a temperatura começava a cair, e logo Blair soltava ar pelos lábios, ela abraçou o proprio corpo pelo frio, e se aproximou da janela, encarando assustada o tempo la fora, logo ela virou o rosto e fitou a menininha, sussurrando.

- Foi você?....
avatar
Blair VonDursten

Mensagens : 17
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Ruiva EXTREMAMENTE sequestravel

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Sab Jul 11, 2015 10:58 am

Aparentemente, não precisaríamos ligar novamente para Blair, já que meu celular, que agora entrava e saía do viva voz a sua bel vontade, recebia o endereço.

Mas que…?

Logo ele retirava um mapa de estradas do bolso interno da jaqueta. Era um mapa antigo, cheio de rabiscos e anotações. Com uma caneta escrevia a localização de Blair, e em seguida do maldito ninho.

O dobrava e enfiava no bolso.

- Há bastante armas nos carros… Não há muita necessidade de irmos em dois carros. Por questão de conforto, vamos no seu, Anne… - Aparentemente, não iria mais colocar empecilhos naquilo.

Querem entrar? Ok, fiquem à vontade.

Logo aproximava-se daquela maldita foto. Apanhava o porta-retratos  e o abria, retirando a foto de suas entranhas e a colocando também no bolso interno da jaqueta. Em seguida, fechava o porta-retratos e o colocava no mesmo lugar, porém vazio.

- Pode olhar a cabana a vontade…. Apesar dela não ser aparentemente segura… Não encontrei nada fora do lugar. Vou preparar o carro. Qualquer coisa gritem… - Exibia pela primeira vez um pequeno sorriso.

Um sorriso mais cansado, do que propriamente amigável.

E iria até o lado de fora da cabana, verificar o equipamento de Anne e complementá-lo com o seu.

Se preocupava em armamentos com munição de sal, além de mais alguns com munição comum e armas brancas.

Sua machadinha, inseparável, permanecia consigo.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 83
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 26
Cargo : Lobo quase Solitário

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Allison Reynolds em Dom Jul 12, 2015 10:06 am

Um endereço chegava no celular de Victor, agora sim eles sabiam ao certo que rumo tomar. Mas o fato dessa mensagem ter chegado assim só tornou tudo mais estranho.

Allison sorriu para Anne, quando essa lhe disse que as roupas eram um presente. Ok talvez nem todos da faculdade fossem idiotas, apesar de que raramente via a menina por lá. Victor sugeriu que fossem no carro de Anne, e também mencionou que haviam armamentos que poderiam pegar. Ele disse que poderiam verificar a cabine se elas quisessem, e saiu.

Victor parecia bem incomodado com aquela foto, que guardou consigo.

- Anne... - Allison se voltou para a garota assim que Victor saiu. - Talvez seja melhor darmos uma olhada nessa cabana quando.. ahn.. se voltarmos. Se o fantasma tivesse com a Emily eu juro que não me importaria, mas e se ele fizer mal pra Blair? Aliás.. como um fantasma faz mal pra alguém? Eu acho que odeio ser nova nisso.

Se a garota concordasse, logo sairiam da cabana e daria uma olhada nas armas que estavam no carro.

Bom, Allison não era uma especialista, por isso optou por "menos é mais". Uma faca e uma arma de fogo, com certeza deveriam bastar.

Spoiler:



Se precisasse de mais munição estaria ali no porta malas, certo? Prendeu o coldre e a bainha um de cada lado, mantendo assim as mãos livres.

E claro, levou consigo o livro. Talvez fosse porque pensava que de alguma forma ele pudesse ajudar. Ou talvez fosse simplesmente algum apego idiota.

O fato é que sentaria no banco de trás e iria folheá-lo até chegarem em seu destino.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 95
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Paranoica em desenvolvimento

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 01] - Rastros de Sangue

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 3 1, 2, 3  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum