[01 x 03] - Assuntos de Família

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Dean Hartigan em Sab Mar 19, 2016 4:04 pm

Dean sugere que Alisson vá descansar, enquanto isso, ele fica ali no sofá com uma mesinha de centro à frente dos joelhos e um monte de peças soltas. Limpava e lubrificava as armas, além de deixar o gatilho de Alisson um pouco mais leve... assim ela não fazia tanto esforço para puxá-lo.

Algumas horas depois, Alisson saía do quarto e parecia um pouco mais descansada. Dean estava com uma garrafa térmica de café terminando de montar as armas, quando a tv começou a passar aquilo.

Alisson parecia bem preocupada e desentendida sobre o que passava na tv e Dean confirmou sem tirar os olhos da tv.

Dean: É... parece o carro do chefe apache mesmo... mas não encontraram nenhum corpo e nem sangue, pelo visto, então o índio possivelmente ainda está em um pedaço.

Ele levantou-se, engatilhou a arma e entregou a dela para ela.

Dean: Eu ligo no caminho. Vamos nessa.

Dean ligou o carro e esperou Alisson entrar. Enquanto isso, ele ligou para o Departamento de Polícia daquela cidade onde o carro foi encontrado.

Dean: Boa tarde, aqui é o Sargento Hartigan, do depto de polícia de Nova York, distintivo 36173. Eu preciso de informações. Um carro (disse o modelo e a placa) sofreu um acidente em suas rodovias hoje, de manhã. Eu preciso do endereço do acidente. Este carro faz parte de uma investigação nossa aqui em Nova York e eu estou encarregado dela. Pode me ajudar com isso?
avatar
Dean Hartigan

Mensagens : 66
Data de inscrição : 30/07/2015
Cargo : Policial Malvado

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Admin em Ter Mar 22, 2016 6:15 pm

​VICTOR
-----------------

Existem tantas coisas la fora Vic...De forma que, vai saber o que essa garota era, ou porque elas pareciam ter algo especificamente contra você? Claro, você pode ficar até amanhã pensando como ela te surpreendeu ou o que foi que fez errado, mas dificilmente vai conseguir chegar em qualquer resultado.

Apesar que ei, agora você tem bastante tempo.

Entretanto, se um quarto de Hotel é o que tem depois da morte, muitas religiões devem estar erradas. Não demora muito para você ver que....Correndo risco de parecer redundante, TEM algo de errado. Entretanto, o cenário parece bem pacífico e o quarto bastante normal. No armário, curiosamente existem algumas roupas que também não devem ser coincidência: O que parece ser sua roupa de Xerife, com sua pistola, sabe aquele que atirou em você? Prontamente carregada. Um terno e gravata, em um visual bem "agente secreto" com uma pistola com silenciador e o que parece ser a roupa que você usou ao visitar os anciões, com sua conhecida arma de herança junto.

Apenas diga qual vai vestir, ja que sabemos que vai levar todas as armas.

A TV insiste em um som baixo de interferência e parece bem "desprogramada". O controle remoto não está a vista, e ela não tem botões aparentes. Enquanto procura, você consegue ouvir algo em meio aos chiados constantes.

- Victor? Você consegue me... ESTOU VENDO ELE! NÃO TOQUEM NISSO,MANTENHAM ACESA!

Os chiados lentamente vão parando, e a imagem vai ficando mais clara. Apesar que demora um pouco, ou talvez va demorar bem mais para você sequer começar a acreditar acreditar nos próprios olhos.

- Antes de mais nada..."Sharkai". Sou eu mesmo.

Palavra secreta Victor. Evitar que metamorfos ou qualquer outra coisa finja se passar por você. Velho truque. Eficiente.

É ele mesmo... A "senha" dita era toda a prova que precisava

O rosto que ocupa toda a tela, é realmente  seu pai.

ANNE:
--------

Agora que deixamos de lado figuras oxigenadas usaando sobretudos de couro, vamos voltar ao que nos trouxe aqui. "Wil" realmente era a mais normal: Ela sorria de uma maneira quase "boba", acenando para você e sentando-se a mesa. Após o pedido inicial do "olhar" de Anne ser não correspondido por Faith, a própria garota ruiva tratava de responder:

- Não me parece...Nada que você tenha contraído. Vamos colocar assim: Um microscópio e alguns livros podem mostrar várias coisas. Eu adoraria dizer que sei do que se trata mas...A verdade é que nunca temos certeza de nada nesse ramo.

Faith parecia rir em resposta como concordando com aquilo. Mais uma lição da vida de caçador. Quando as ultimas perguntas eram feitas, Faith parecia pegar algo da cintura e colocar encima da mesa: - Bem, você esta com pressa. Eu mesmo arrancaria um fio de cabelo mas...Wil e as outras me acham meio "grossa". Então se fizer as honras...

Wil, talvez com a mesma falta de jeito de Anne estendia um guardanapo, olhando para o que Faith havia colocado na da mesa com a naturalidade de quem alcançou um batom:

Faca

Elas aguardariam até que o "material" fosse fornecido. Após isso, caso Anne devolve-se a faca. Faith erguia as mãos: - Não, não. Um presente meu para você Ann, para dar sorte. Talvez seja melhor não contar sempre com suas "asas".

A garota piscava e sorria, fazendo Wil sorrir frente ao "presente".

Mas era a própria Faith quem "parava" de rir primeiro, olhando para uma TV pendurada a parede, logo se direcionando a garota: - Anne...Aquele não é o carro de Victor?


Ao olhar para o monitor você logo sabia que ela estava certa. E logo Faith ja estava com um controle na mão, aumentando o volume após a imagem de Victor, que parece vinda de um documento de motorista. - ...O que levanta o mistério do que teria acontecido com o motorista, se trata-se de um sequestro ou algo mais complicado. Voltamos ao estúdio com as demais noticías."

Faith ja estava em pé, olhando para a tela. Wil um tanto confusa sentada.

Acho que é com você Anne. o Amigo é seu afinal.

DEAN E ALISSON:
--------------------

Você quando criança ja tentou escrever onde não consegue Ali? Em um carpete, em uma toalha...O caso é que é bem o que ocorre, como se a superficie do papel não fosse algo possível de se escrever. Entretanto, ao que você tenta se "comunicar", ao termino de toda aquela brincadeira toda o livro parece emitir um brilho, ou talvez um flash por uma fração de milesimos de segundos. Quase la talvez?

Infelizmente você não tem tempo agora.

- O carro esta em nosso depósito oficial, caso precise dele vamos precisar de alguns papeís...Eu posso lhe enviar o endereço, sem problemas. Não se trata de uma investigação fechada, você deve ter visto no jornal. Eu apenas vou confirmar em qual ponto da rua... Por favor aguarde.

Um leve problema Dean, que eu devia ter mencionado antes e você pode ter não pensado agora é que a cidade não é exatamente dobrando a esquina. São algumas boas horas de viagem até la, são sim. Por isso vocês não surtaram quando o Xerife não respondeu. Mas não se preocupe,a atendente faz sua parte e diz ter lhe enviado uma foto do relatório onde é possivel ver o endereço do local em uma anotação logo abaixo. A essa altura Ali, preocupada com Xerife chega, carregando uma mochila.

Ela parece nervosa, pois a mesma abre deixando cair sobre o colo da mesma o tão falado livro, aberto.

Lembra de ter pegado o livro e colocado la dentro Ali?

Quase certeza? Nem tanto?

Entretanto, antes que você pense em juntar seu celular do chão ou seus óculos escuros, seus olhos logo tem a atenção desviada, apenas os seus ja que mesmo que olhe Dean apenas encontra "riscos" para algo escrito na pagina. Convenientemente na pagina aberta, como se o livro conseguisse de alguma forma estar brincando com sua mente, esta escrito claro como o dia para seus olhos:

"Encontrando pessoas:

Tenha um mapa aberto e um fosforo: Recite o encantamento abaixo antes de largar o mesmo sobre o papel e o caminho sera indicado. Durante o processo é necessário que..."


Os detalhes parecem tão simples que seus olhos apenas passam pelo resto, com uma naturalidade que antes não existia.
Você consegue ler o que diz abaixo, mas como você não tem exatamente um mapa agora em sua mão, talvez tenha que esperar um pouco.

Talvez seja melhor explicar para Dean também o que acontece.

Ele parece...Confuso.

Não que isso seja novidade.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 152
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Allison Reynolds em Dom Mar 27, 2016 7:39 pm


O tempo era curto, então tudo que Allison fez foi basicamente socar tudo que conseguiu dentro de sua mochila. Inclusive alguns tipos de munição extra, outros itens que estavam espalhados pela cabana, os óculos, uma troca de roupa. Enfim.. tudo muito rápido. A arma que ganhou de Dean ficaria escondida dentro da bota que era ligeiramente larga.

ROUPA:

MOCHILA:


Mas assim que entrava no carro de Dean, as coisas se espalhavam. Incluindo o motherfuckin livro que ela não se lembrava de ter pego.

Estranho. Mas era normalmente assim que as coisas funcionavam. Os olhos da garota percorriam as páginas onde ela podia ler um ritual para encontrar alguém, embora ela não tivesse certeza que Dean pudesse ler. Então ela falou antes que ele saísse.

- Dean, eu consigo ler o que tá escrito! De uma forma completamente absurda, acho que o livro pode ajudar a gente. Ele diz aqui "Como encontrar pessoas". Eu só preciso de um mapa.

Sabe, a maioria das pessoas anda com um guia dentro do carro. Então Allison abria o porta luvas do veículo, procurando por algum guia de ruas ou mapa que pudesse usar. Encontrado. Problema resolvido, pelo menos a primeira parte.

- Eu vou precisar voltar lá para a cabana, aqui diz que deve ser feito em um local fechado e tranquilo. O que você acha? Arriscamos fazer isso agora? Talvez nos direcione melhor para encontrar o Victor.

Precisavam sair logo, tinham o endereço do local onde o carro foi deixado, mas e se Victor não estivesse por perto? Talvez
o livro pudesse dar um direcionamento melhor. Era loucura confiar no livro? Sim.. mas até agora ele não havia os deixado na mão. Então parecia um ótimo ponto de partida para descobrir onde Victor estava.

Mas Allie esperaria para ouvir o que Dean tinha a dizer.

avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 107
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Feiticeira em Closed Beta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Dom Mar 27, 2016 8:27 pm

Aquilo não fazia o menor sentido, fazia?

Mas não foram poucos os momentos em que minha fez sentido, para ser sincero.

Rapidamente abro os armários e reviro o quarto.

E ao encontrar as roupas simplesmente paro de me mover.

Mas que raios?

Cerro os olhos e apanho as armas, checando cada uma delas.

Todas carregadas e funcionando perfeitamente.

Aquilo era no mínimo bizarro.

Rapidamente retiro as roupas do armário, e opto pelo terno preto e sem identificação pelo simples motivo: Eu não sabia ideia de onde estava.

A armadura apache era algo bem específico.

E a roupa de Xerife um disfarce, o qual eu não tinha nenhuma documentação que a corroborasse no momento.

Por isso, sim, optava pelo look de “agente secreto”.

Aproveitava e prendia o cabelo em um rabo de cavalo que parecia combinar mais com as roupas e ajudar na imagem.

Mas nem por isso deixaria as roupas ou as armas para trás.

As armas eram rapidamente escondidas no terno, que caso não tivesse abertura ou coldres para que fossem escondidas, seriam escondidas no forro da vestimenta com rasgos e cortes providenciais.

Mas não poderia deixar aquelas roupas lá… Principalmente sua “armadura”.

Por isso as jogava no centro da cama, e as enrolava no lençol, fazendo uma trouxa.

Quem quer que olhasse pensaria que eu estava a caminho da lavanderia apenas.

Por fim estava armado o mínimo o bastante para sentir-se confiante.

Jogou o caco de vidro no banheiro e o fechou.

E cobriu o colchão com o cobertor, para não ficar claro o furto do lençol.

E daria o fora dali o quanto antes.

Mas precisava de mais informações.

Que dia era?

Horas?

Dependendo do local, poderia haver um canal específico com o local também.

Mas só havia estática e nada de sinal.

Deveria ser um hotel bem vagabundo.

Enquanto olho nas gavetas próximas, ouço uma voz que me faz congelar.

Um arrepio percorre meu corpo, e mais do que depressa eu saco a pistola silenciada.

Porque não havia como eu ouvir aquela voz.

Era impossível.

Mais do que depressa a arma era destravada com um audível clique metálico.

- Eu juro que quer quem que você seja, você vai pagar e caro por isso, seu filho duma p--…  - E então paro de falar ao ouvir a palavra.

Ficava completamente atônito.

Sem saber o que falar ou dizer.

Era um truque.

Aquilo era impossível, não era?

Não tinha como.

Conhecendo tudo o que você conhece, você acha mesmo que existe o impossível, Victor?

- P-pai…? - A voz oscilava, não acreditando no que via.

Como ele podia saber a senha se não era ele?

Alguém lendo sua mente?

Não podia ser verdade… Podia?
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 27
Cargo : Indio com Problemas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Annelisa Deveraux em Qui Mar 31, 2016 10:10 am

Diante da explicação da ruiva, Anne apenas concordou com um movimento da cabeça. Lembrou-se dos vários conselhos que Victor dera sobre "esse ramo" - e esporros, claro. Então, Faith voltava a prestar atenção nas duas e logo colocava uma faca na mesa, além de soltar aquele comentário. Ahá! Como se ela fosse deixar a caçadora tocar num só fio do seu cabelo! Até pareeeeece! Mas ela tinha razão... Estava realmente com pressa.

Pegou a faca e a observou antes de iniciar os "procedimentos".

Primeiro, arrancou um fio de cabelo da raiz, e em seguida, fez um corte pequeno na ponta do dedo, e da discreta ferida, o sangue brotou, fresquinho. Envolveu o indicador com o guardanapo, esperando o mesmo ficar suficientemente umedecido pelo líquido rubro e quando satisfeita, o entregou para Wil, junto do fio dourado. Prontinho. Por fim, estendeu a faca na direção de Faith, mas ela negou, dizendo que era um presente. Ela e Wil sorriam e Anne acabou sorrindo também.

- Vai entrar para a coleção. Obrigada... - falou enquanto a guardava dentro da bolsa.

Afinal, não era a primeira faca que ganhava, não é mesmo?

Mas, de repente, Faith mudava a expressão.

- Carro do Victor? - Anne uniu as sobrancelhas e se virou na direção que Faith encarava, tomando um susto ao ver que ela estava certa - Sim, é dele mesmo, mas...

Arregalou os olhos diante das notícias.

- Ah, não... Não, não, não...

Repetia, também ficando de pé e já abria a bolsa de novo para pegar o celular.

- Precisamos ir, agora! Wil... Espero que consiga descobrir o que está acontecendo comigo, e agradeço por ao menos tentar...

E sem aguardar a resposta de ambas, Anne começou a caminhar para fora da boate, distribuindo pedidos de "licença" e "desculpa" ao esbarrar em algumas pessoas, porém nem sequer as encarava, concentrada em procurar o número de Allie, embora não fosse uma tarefa mega complicada, considerando que sua lista de contatos era... mínima. Pressionou o aparelho na orelha, aguardando.

- Atende, Allie...

Caso ela não atendesse, tentaria no de Dean.
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 99
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 21
Cargo : Meia-Ruiva

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Dean Hartigan em Qua Abr 06, 2016 12:55 am

Dean já estava para entrar no carro, quando Alisson derruba as coisas, inclusive o livro. Ela sugere que entrem na cabana de novo para que ela possa consultar o livro. Dean discordava:

Dean: Não há tempo, Allie. O acidente fica há umas duas horas daqui, numa mata. Se enrolarmos, algo pode acontecer.

Ele deu a partida no carro.

Dean: Quando chegarmos lá, eu procuro pistas e você faz o seu abracadabra lá. Mas agora, não rola esperar.

Ele abriu de dentro do carro a porta pra ela.

Dean: Você vem, ou eu vou sozinho?
avatar
Dean Hartigan

Mensagens : 66
Data de inscrição : 30/07/2015
Cargo : Policial Malvado

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Admin em Dom Abr 17, 2016 8:05 pm

DEAN E ALLISON:
----------------

É engraçado, na verdade é bem engraçado como algumas coisas funcionam...Porque veja bem Dean, em um instante você parece bem disposto a ajudar Alisson...Mas não parece fazer gande cerimônia em deixa-la sozinha enquanto encara mais de meio dia de viagem de carro porque não quer esperar...15 minutos?

Acho que vai precisar de muito mais do que uma arma de presente para fazer com que ela esqueça essa...

Mas vamos aos fatos: Alisson não parece muito disposta a deixar passar o momento que o seu livro finalmente parece querer ajudar então começa a reunir as coisas que precisa, antes que perceba, la esta diante do mapa fazendo mais um de seus rituais misteriosos e lendo palavras que não entende...Após alguns segundos, uma chama parece queimar em determinada parte do mapa criando um pequeno "x", deixando bem claro qual sera o caminho a seguir...

Mas como?

Apesar de claramente as janelas da cabana estarem bem fechadas, de alguma forma o vento consegue entrar e mover violentamente as paginas do livro...E dessa vez é bem diferente, os simbolos parecem emitir um certo brilho atraindo a sua atenção...Aquelas diversas letras em um idioma desconhecido parecem querer lhe dizer alguma coisa em meio a aquele brilho...Que logo parece se espalhar pela cabana e cega-la em uma explosão de luz.

Semelhante é o que acontece com você Dean, dirigindo e começando a sua longa jornada, ou talvez nem tanto. O som da musica do rádio parece desaparecer completamente dando espaço a estatica, com um presságio que algo esta para sair errado. A luz do sol parece estranhamente mais forte, encomodando os seus olhos, até o ponto que é como se isso se maximizasse por completo deixando o cenário completamente branco...

E quando percebem tudo acabou. Ambos, sim ambos, estão em um cenário noturno, dentro do carro. Muitas perguntas, pouco tempo para resposta. Aparentemente, o que quer que tenha acontecido parece ter levado algum tempo para ocorrer devida a mudança do cenário...

Alem de ter acabado com seu carro Dean...Ja que o girar da chave pouco funciona.

Bom, talvez possam ver melhor aonde estão



VICTOR:
------

Fazem algumas horas que as coisas pararam de fazer sentido Victor.

Talvez dias? Semanas?

Talvez o tempo sequer signifique qualquer coisa agora...

De qualquer forma, você consegue ver seu pai reagindo a sua conclusão, com um daqueles raros sorrisos discretos e quase que invisíveis para aqueles que não o conheciam da mesma forma que ele sempre fazia quando satisfeito. Ele parece entender a sua confusão, mas algumas respostas tinham que esperar:

- Victor, não temos muito tempo...Escute com atenção: É complicado explicar aonde você esta agora, pode tratar como o limbo, o purgatório ou qualquer outro nome. Não beba a água Victor, aconteça o que acontecer, isso vai fazer com que se "prenda" ao local, e antes que perceba vai fazer parte dele. Você precisa encontrar alguem para guia-lo, alguém que lhe de um propósito. Talvez não faça muito sentido, mas pode ser a unica forma de tira-lo dai...E você não tem muito tempo.

As respostas pareciam vagas e pouco esclarecedoras, mas eram aquelas que seu pai parecia ter. Ele parava por um instante ponderando, como se procurando o que dizer, mas parecia ter dito tudo que sabia, ou o que poderia e deveria dizer. Após mais alguns instantes entretanto, ele logo completa:

- Você...Quer perguntar alguma coisa Victor? Pense bem na pergunta filho, não sei por quanto tempo conseguirem manter essa conexão...

Após sua pergunta, enquanto escuta a resposta o telefone do quarto parece tocar insistentemente.

Talvez seu guia queira conversar um pouco?

ANNE:
------

Ao menos agora você tem uma razão para não gostar do Bronze Anne, ja que o lugar parece ter o pior sinal de celular da história. Mesmo quando você ja esta do lado de fora, parece um tanto impossível conseguir entrar em contato com sua "amiguinha Alli". Entretanto, Faith aparece alguns segundos depois também saindo do local, e colocando a mão em seu ombro:

- Anne, tenta ficar calma ta legal? Mesmo que eles ainda não saibam...Nós estamos mais pertos do que Alisson e Dean. Me de um...OUTRO voto de confiança. Vamos ver o que conseguimos fazer daqui, eu tenho uma boa idéia com quem podemos conversar para descobrir o que aconteceu.

Faith olhava para Wil, que saia um pouco ofegante. Pelo visto nem todos são exatamente grandes atletas. A garota ruiva concordava com a cabeça, ainda procurando recuperar o folego falando com certo esforço: - Bem...Spike parece ter gostado dela mesmo, talvez deixe ele com mais vontade de "colaborar".

"Wil" não demonstrava que acompanharia vocês, e Faith esperando ser seguida ia apressadamente para o carro: - Eu vou ter que acreditar que você sabe se virar Ann...Preferia lhe ensinar uma coisa ou duas antes de sair "caçando" com você, então acho que por hora...Vamos a versão resumida

A garota parava de maneira brusca. Quase fazendo com que esbarasse nela, virando-se para Anne com uma expressão mais séria.

- Vamos la Ann, me da um soco. Precisa me mostrar que vai fazer o necessário...Se preferir eu bato em você antes.

É Ann...Ela não parece estar brincando.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 152
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Allison Reynolds em Qui Abr 21, 2016 9:44 pm

Não era como se estivesse pedindo para ele esperar HORAS. E de fato, como o livro parecia ter vontade própria, nada garantiria que ele ainda estivesse "legível" depois de tanto tempo. Por isso Allison apenas fez um sinal negativo com a cabeça, antes de dar as costas para Dean, e entrar novamente na cabana.

Com as portas e janelas fechadas, era engraçado como aquilo, uma vez escrito ali, simplesmente fluía. Palavras que normalmente não saberia dizer eram ditas com perfeição. Saía a procura de "ingredientes" e conseguia com uma rapidez incrível, embora não conhecesse todos os armários daquela cabana ainda.

Era como se Allison entrasse no modo "automático". Ela sentia como se.. tivesse nascido para isso?

Talvez devesse adotar um gato preto e chamar de Salem.

Logo o caminho aparecia ali, o problema era como chegaria ao local marcado com um X.

Um vento parece surgir de algum lugar impossível, movendo as páginas do livro repousado no chão diante da própria Allison, que sentada no chão vê surgir aquela luz que parece confundir seus olhos e inebriar seus sentidos. MUITA LUZ.

Ofuscando tudo. Clarão.

----

A jovem tatuada pisca algumas vezes antes de se encontrar no tempo e espaço para perceber que está no carro de Dean novamente. Tirando o fato de que não fazia a menor ideia como chegara ali, tampouco se aquilo era real...

- Dean...? - Allison levanta o braço na direção do policial, tocando em seu ombro como que para certificar-se de que aquilo era real. Bem, seu livro já tinha feito coisas suficientemente estranhas para que Allison não se perguntasse mais "como", e sim a questão agora era "por quê" estavam ali. - Bem, é exatamente aqui que precisamos estar então, podemos começar tentando descobrir porque...

Delegacia. Bom, para Dean seria mais fácil conseguir informações ali. Então Allison simplesmente aguardou que ele tomasse a dianteira. E ela não parecia irritada com Dean pelo que acontecera algum tempo antes.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 107
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Feiticeira em Closed Beta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Annelisa Deveraux em Qui Abr 21, 2016 11:28 pm

Sem sinal?

Aquilo era... SÉRIO?

Ela ainda tentou outras diversas vezes discar o número de Allison, mas não obteve sucesso, mesmo do lado de fora do estabelecimento. Jogou o aparelho dentro da bolsa, completamente frustrada, e nervosa. Muito nervosa. Por isso, quando Faith colocou a mão em seu ombro, ela deu um passo para trás, arregalando os olhos... um novo erro entre tantos que Anne não cansava de cometer.

Olhou para ela e balançou a cabeça de modo positivo, mas continuava com a expressão aflita.

- Essa porcaria de telefone não dá sinal, e eu precisava falar com a Allie, ter certeza que já sabe e... se está tudo bem com ela e o Dean. Droga... Sei que existem coisas que devemos fazer sozinhos, mas...

Agora não adianta, Anne.

Pouco tempo depois, Wil surgia, ofegante. Bem, ao menos não era a única que se encaixava no grupo dos "não-atletas". Encarava a ruiva, que após se recuperar, falava que aquele cara estranho poderia fornecer alguma ajuda.

- Mas como? Faith... Que tipo de lugar é esse, afinal? Ok... - respirou fundo - Não importa agora. Precisamos ir atrás do Vic... Considerando o quanto ele é bom e experiente, me assusta que "alguém" tenha conseguido capturá-lo...

Ou pior... Mas Annelisa ignorava a segunda opção.

Lançou um rápido olhar na direção de Wil e logo ia atrás de Faith.

- Eu sei me virar, Faith! Não precisa ficar preocupada comigo, por favor... A gente tem que se concentrar no Victor...

Quando ela parava subitamente, Anne precisou fazer um esforço para frear antes de trombar na outra caçadora. Sempre que Faith ficava séria... Bem, isso a deixava ainda mais angustiada. No entanto, o pedido... a loira arqueou as sobrancelhas, imaginando ter escutado errado.

- Um soco?

Com a confirmação, ficaria mais confusa.

- Não parece certo fazer isso... Quer dizer... Você está do meu lado, não quero bater em alguém que me ajuda... - resmungou - Tá bom...

Não queria agredir Faith, embora tivesse quase certeza que era mais fácil machucar a si mesma do que acertá-la. Meio que para ganhar tempo, retirou a bolsa do ombro e a colocou no chão e assim que se ajeitou de novo, já estava com o punho cerrado e o mirou na direção da amiga 2.
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 99
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 21
Cargo : Meia-Ruiva

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Dean Hartigan em Sex Abr 22, 2016 1:27 pm

Dean não tinha problema com a demora de Anne. Ele simplesmente era cético o suficiente para saber que 15 minutos fazem a diferença entre a vida e a morte. Afinal... sua equipe inteira morreu em menos do que isso no interior de L.A.

Desta forma, ele preferiu adiantar o trabalho, saindo logo e dirigindo em alta velocidade. Eram mais de 15 horas de estrada e ele teria de fazer poucas paradas se quisesse alcançar o local do acidente.

Então, o clarão! E de repente...

Dean: Anne? Mas que...

Ela toca no ombro dele pra saber se aquilo era real.

Dean: Isso aqui tá muito estranho...

VRAMVRAMVRAMVRAM!!! VRAMVRAMVRAMVRAM!

Girava a chave do carro e ele não ligava!

Dean: Mas que merda!

O policial pegou o celular e ligou o GPS do GoogleMaps pra saber onde estavam e...

Dean: Fredericksburg, Texas... Mas era praqui que a gente vinha...

Dean abriu a porta do carro e saiu. Algo os trouxe instantaneamente para onde deveriam vir.

Dean: Você é a garota do misticismo e dos "abracadabras", Anne. Então me explica como dobramos o espaço-tempo? Foi algum dos seus feitiços?

Ele falava enquanto caminhava em direção à delegacia.
Entrou se identificando e foi até o guichê de atendimento.

Dean: Sgto Dean Hartigan, de Los Angeles. Eu conversei mais cedo com um policial encarregado de um acidente na rodovia [disse o nome e a placa do carro]. Eu posso falar com ele pessoalmente?
avatar
Dean Hartigan

Mensagens : 66
Data de inscrição : 30/07/2015
Cargo : Policial Malvado

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Seg Abr 25, 2016 10:42 pm

Limbo?

Purgatório?

Não é por nada não, mas imaginava algo BEM pior que um quarto barato de hotel.

Cerrou os olhos.

Tentando processar tudo.

Encontrar sentido em tudo que lhe era dito.

E, de algum modo, tentava apegar-se ao pouco que tinha do pai.

Queria abraçá-lo, por mais que talvez ele lhe desse um empurrão em resposta.

Era como se ele estivesse… Vivo, de certo modo.

E o sorriso de aprovação por eu o ter ameaçado.

E as palavras.

Me apegar a alguém?

Alguém que me dê um propósito?

Isso era… Complicado.

Porque… Bem, eu não sou do tipo que tem muita ajuda, sabe?

Quero dizer… Tem o grupo, mas… Acho que a maioria deles não me considera muito mais do que uma ferramenta.

E essa que é a merda de ser o babaca que eu sou.

Respiro fundo, passando a mão pelo rosto.

Talvez eu devesse tomar água já e acabar com aquilo, não?

Mas as garotas precisavam de mim.

Eu tinha… Prometido cuidar delas.

Anne era fraca e frágil.

Ela não havia nascido para aquela vida.

Allie era outra história, mas ainda estava verde demais para caminhar sozinha.

Fora que… Merda… Eu sou um idiota.

Bom, elas teriam o idiota do Dean agora.

Era quando vinha a outra pergunta.

O tirando daquele torpor.

Uma pergunta.

Uma última pergunta.

E ele já a tinha na ponta da língua.

“Como trago você de volta?”

Essa era a pergunta que queria fazer.

Que precisava fazer.

Que talvez lhe desse um propósito ainda maior.

Mas… Se via incapaz de fazê-la.

Afinal… A missão era mais importante que tudo.

Que a vida dele.

Que minha vida.

Que a vida das garotas.

A missão acima de tudo.

Respirou fundo e encarou o televisor.

Os olhos chegaram a marejar ligeiramente.

Talvez um resquício de fraqueza o qual ele lutava para conter.

Mas que, aliado a pergunta, deixaria claro a seu pai o quanto ele lutava para não fazer a pergunta que realmente desejava.

- Quem é o demônio de olhos amarelos? Ele está por trás disso? Vou trazer você de volta…

Não era uma pergunta, vê? Era algo concreto.

E quanto a pergunta...

Porque por mais que houvessem pulguentos aqui e ali.

Ainda acreditava no maldito demônio por trás de tudo.

Os guiando como se fossem fantoches presos a invisíveis fios de nylon.

Afinal, o conselho havia falado sobre ele.
E ainda tinha que recuperar aquela maldita garota mimada para sua família.

Seja seu cadáver para fazer um funeral.

Seja viva.

A missão não havia acabado.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 27
Cargo : Indio com Problemas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Admin em Seg Maio 02, 2016 8:09 pm

ANNE:
------------

- Se alguém como Victor deixou ela com alguém como Dean...- Faith parecia ponderar por um segundo, mas logo continuava. - Eles vão seguir outra pista, cobrir mais terreno. Temos um ditado, muitos caçadores juntos as vezes são um problema maiores que poucos. Acredite, eu também tenho uma amiga.

Mas essa, vai ficar para a próxima Anne.

Faith não parecia muito expressiva na sua cara de "Ninguém sai daqui enquanto você não tentar me bater." Na verdade, ela não se movia e quando se abaixava e quando você desferia o seu golpe, ela continuava basicamente parada, sem desviar, segurando firme sua mão como quem segura uma bola de baseball aremessada com uma luva. Sem machucar.

Ta so um pouquinho.

- Okay...Talvez o fato de colocar a bolsa no chão tenha sido para me destrair, apesar que um Wendigo ou um Djinn não teria esperado exatamente você largar sua bolsa, mas você me surpreendeu batendo então...Vou le dar um ponto. Estamos bem Ann.

"Estamos bem".

E largava seu pulso, aguardando que você entrasse no carro e seguindo rumo a algum lugar.

Apesar de que ao descerem do carro você mal conseguia ver onde estavam devido a hora, não demorava muito tempo para que fosse guiada a um lugar mais iluminado...

Talvez a cripta mais arrumada que você ja tivesse visto. Não que precisasse de muita coisa.

Também não demorava para saber que haviam chegado:



- É meio tarde para uma visita Lehane... Se precisa de ajuda, espero que tenha passado em um caixa eletrônico antes.

Você percebe que nunca tinha perguntado exatamente o sobrenome de sua nova amiga Anne, mas agora ja sabe.

- Na verdade Spike, quem precisa é ela... E Faith apontava para você com a cabeça Anne, dando passagem para que você se aproximasse. "Spike", entretanto mal parecia se mover, tirando os olhos da jovem caçadora e direcionando a você, deixando de lado aquele aspecto confiante e centrado e parecendo de certa forma surpreso e até mesmo curioso, olhando para seu rosto como se lembrando:

- A garota alada de vestido de couro... A que devo o segundo encontro?

Pela analogia, ele realmente confirmava ser alguém bom em observar Anne...Ele esteve em suas costas antes não? Talvez ele seje muito mais do que aparenta.

Você nem faz idéia...


DEAN E ALLISON:
----------------

Tão perto, e ao mesmo tempo tão longe.

Mas vocês não precisam de todas as respostas agora, apenas uma.

Celulares, relogios na parede, até o calendário na porta da delegacia mostra que passaram apenas algumas horas desde que vocês...Eu não sei, alguma coisa? Parabéns Alisson, você descobriu o meio mais rapido do mundo de viajar.

Afinal você lembra o que disse certo?

Ok não.

- Hartigan? Imaginei que estivessem mais longe... - Pela voz, era a mesma pessoa que falava no telefone. - Não sou a responsável pelo caso, estes estão no local que o mesmo foi encontrado. Tentando encontrar pistas, testemunhas... Temos algumas fotos e umas informações no arquivo, eu havia deixado separado para quando chegasse. Ah sim, o carro não foi trazido até aqui sem seu interior ser tocado conforme solicitou.

Solicitou Dean?

Bem, não seria a primeira nem a ultima coisa que você não lembra nos últimos dias.

Ela olha para Alisson, enquanto lhe alcança o arquivo.

- Eu posso responder suas perguntas, caso tenha. As chaves estão ali na parede caso sua...Parceira queira verificar o interior do carro?

É, agora vocês são parceiros pelo jeito.

Melhor se acostumarem, não é algo que realmente esteja dentro das escolhas de vocês.


VICTOR:
------

Uma visão criativa diz que o inferno é uma situação que detestamos extendida ao extremo Victor. Uma fila que não anda, alguém fumando em um elevador, uma criança chorando no colo da mulher ao seu lado no ônibus...Todos temos nosso inferno. Então, o purgatório, se é que estamos realmente nele poderia muito bem ser uma sala de espera. Que lugar melhor para se esperar que em um hotel?

Que bom que não vai abraçar a TV, seria ridiculo. Talvez tanto quanto a situação que se encontra.

Seu pai age o mais "normal" que a situação permite. Ele parecia surpreso, apressado de início, mas após passar o "recado" ele age com a tranquilidade tipica. Até mesmo o fato que ele observa sua reações e espera que se acalme, sem grandes palavras de apoio ou conforto refletem a isso. A sim, a pergunta. Ele não parecia exatamente surpreso, mas talvez não esperasse aquela pergunta.

Contudo, se queria uma resposta...

- Azazel...Ele mataria você, seus amigos e não pode ser morto por nenhuma arma em sua posse Victor. - Sempre direto, e mostrando que algumas idéias ruins são realmente ruins. - O jogo de Azazel é complexo e longo, ele tem um propósito complexo e a longo prazo, e por isso não faz questão de se mostrar. Não, lamento dizer que ele tem outro...Foco que não é vocês. Você tem suas próprias ameaças Victor. Você ja deve ter notado que criaturas estão atras de você apenas por quem é, e seus aliados ja chamaram atenção indesejada...Dos seus reais adversários.

Mas não diga que nunca pegou seu velho de surpresa Xerife, pois ele houve muito bem sua ultima frase e sorri, agora de forma bem aberta e clara como você mal lembrava de ter visto.

E isso sim, faz seu peito bem mais pesado, enquanto ele balança a cabeça negativamente.

- Estar...Aqui faz você entender muitas coisas Victor. Tudo tem seu ciclo, e todos temos nossos papéis. Eu o criei e treinei o melhor que pude, e você cresceu e esta pronto para tudo que encontrar em seu caminho. A história agora é sobre você, e não pode acabar aqui... Victor, não...

Estatica. Som abafado

Seu pai move a boca e você não escuta. Como audio ruim em uma fita VHS.

Mas ele parece perceber.

- Droga... Victor! Você tem que... - Mais estatica, a medida que seu pai parece começar a desaparecer em meio a palavras cortadas e imagens fracas.

Vem fácil...

- Burton Vict...


Som de estática.

- Confie, não...

A imagem desaparece completamente.

- Não...

Até que em segundos, nada mais pode ser ouvido.

A não ser o som do telefone, que parece não parar até que você se levante. Curiosamente, o mesmo para no INSTANTE que você toca nele. Enquanto reflete no que esta acontecendo, desculpe deixar a situação ainda mais confusa mas ao olhar pela janela, que você parece só perceber agora, você descobre algumas coisas: Você esta no primeiro andar, e seu hotel não é assim tão ruim. Ele tem uma bela piscina, repleta de belas cadeiras de praia que parecem refletir a luz do sol. A mesma esta completamente deserta...

Se não fosse o que parece ser uma garotinha na mesma. Com algum tipo de vestido. Boiando...

De cabeça para baixo.

Se afogando.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 152
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Seg Maio 02, 2016 11:55 pm

De fato, minha concepção de inferno é mais simplista do que eu gostaria de admitir.

Mas no momento isso não importava.

A atenção era voltada ao televisor.

Não importava mais o lugar.

Não importava o maldito telefone.

Azrael.

Alguém muito maior do que eu poderia conceber.

Que não podia enfrentar.

Que não tinha como matá-lo com os armamentos que eu possuía.

Cerro levemente o olhar ao ouvir aquilo.

Um ser desta proporção não podia ser ignorado.

E minha fraqueza poderia ser um trunfo, afinal.

Mas agora eu tinha um norte… E precisava encontrar algo que o matasse.

Porém antes precisava entender o que estava acontecendo consigo.

Lobisomens.

Eles me mandaram pra cá.

Mirar alto demais pode ter sido um erro.

Mas o pior é quando ele sorri daquele modo, quando afirmo que vou tirá-lo de lá.

Cerro os olhos e baixo a cabeça, evitando demonstrar os olhos marejados demais.

Tentando esconder a fraqueza.

Mas era impossível, não era?

Quando a imagem começava a falhar, assim como o som de estática… Rapidamente ergo os olhos para o televisor.

As lágrimas, impossíveis de se conter, corriam sobre a pele naquele tom de canela fresca.

- Pai… - Sussurro, tentando absorver tudo o que ele falava.

Mas ao mesmo tempo, de um modo infante, o chamo, tentando prolongar aquela benção… Aquela maldição.

Logo a imagem desaparece.

Baixo novamente a cabeça e soco o chão, ainda ignorando o telefone.

Sinto o ardor nos nós dos dedos, e vejo o sangue tingindo o carpete que um dia foi mais claro.

Me ergo devagar, me livrando da roupa, ignorado aquele som.

“ Você precisa encontrar alguem para guia-lo, alguém que lhe dê um propósito.”

Meu propósito maior, antes de tudo, era minha missão… Por isso que vestia a armadura apache do meu pai.

A missão era mais importante que tudo.

Me armo com tudo o que encontro e finalmente atendo o maldito telefone.

Só agora, ao tirar o telefone do gancho, que percebo a sede que sinto.

Talvez meramente psicológica por conta da recomendação.

A porcaria para de tocar assim que vejo a garota se afogando.

Sem pestanejar deixo o quarto e corro até o lado externo do quarto, trazendo comigo a bolsa improvisada de roupas e armas, mantendo comigo apenas a pistola e a machadinha.

Também sem pestanejar, me jogo na água, nadando em direção a garota.

Por incrível que pareça, mantenho a boca fechada, respirando apenas pelo nariz… E assim que me aproximo tento envolvê-la pelo corpo, a abraçando pelas costas, para evitar possíveis pancadas dela.

Ergo a cabeça para gritar – CALMA! VOU AJUDAR VOCÊ!
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 27
Cargo : Indio com Problemas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Annelisa Deveraux em Ter Maio 03, 2016 5:52 pm

Anne não entendeu o que Faith quis dizer como alguém como Victor deixar a Allie com alguém como o Dean, mas achou melhor não perguntar, pois não era o momento de desviar o foco. Só esperava que eles estivessem bem. Depois tentaria novamente falar com os dois... Era só esse sinal maldito contribuir!

Enfim, aplicava o "golpe" - ou a tentativa.

É, tinha visto isto num filme.

Ou algo próximo.

Okaaaay... talvez não assim, mas ela tentou, né?

Às vezes, até a própria Annelisa perguntava-se o que Burton tinha visto nela. Ah, sim... Você era a única pessoa no necrotério... Pelo menos a única pessoa viva.

Faith segurou seu soco com facilidade, e como imaginava, sentiu mais dor do que ela, se é que tivesse sequer sentido. Não conseguiu controlar uma careta diante de sua péssima forma, apesar das palavras "animadoras" da outra caçadora ao lhe pontuar.

Era de dar pena mesmo.

- Estamos? Você é a otimista da "equipe", Faith... - suspirou - Mas vou melhorar...

Ahá! ISTO que era o verdadeiro otimismo.

Brincadeirinha.

Quando ela soltou sua mão, controlou a vontade de fazer uma massagem na região.

Qual foi a última vez que deu um soco em alguém?

...

Pois é.

Mas já deu facada.

Assunto errado para um instante ainda mais inapropriado.

Entrou no carro, e durante todo o percurso, tentou falar com Allie, e nada. Resolveu mandar uma mensagem, ou torcer para que fosse entregue assim que o sinal retornasse.

O caminho não foi longo, e logo chegavam no tal local que Anne não sabia qual era, claro. A falta de iluminação a deixava inquieta, porque... "coisas" se escondem no escuro, certo? Ela aprendeu... Mas enfim, alcançavam um ponto de claridade. E chegavam numa... que lugar é este, afinal? A loira arqueou as sobrancelhas enquanto olhava ao redor, completamente desconfortável. Sem querer ofender.

Mas sim, era uma cripta bem arrumadinha...

E lá estava o cara da boate, esse tal Spike, que iria ajudar...

Iria, né?

Ele chamava Faith por um sobrenome, e verdade... incrível como estava com alguém que praticamente não conhecia, e de certa forma, confiava. Até agora, ela só ajudou o grupo e foi muito legal. Ainda estava sendo, aliás.

Ficava meio atrás da caçadora, até que ela deu um passo para o lado, apontando em sua direção.

Será que ele também era um caçador, como Faith e Victor?

Com o comentário, Anne franziu o cenho, porque aquela tatuagem a incomodava... e assustava também. Era uma coisa acontecendo atrás da outra... Mas a primeira a se fazer era encontrar o Vic. Vivo. E se ele podia ajudar de alguma forma...

Ela aproximou-se mais dele, o encarando.

- Meu amigo sumiu... - ela começou - Acabamos de ver numa reportagem. Só restou o carro e os documentos... que obviamente não eram dele, apesar da foto. Assim como também tenho certeza que não foi um "sequestro comum"... - engoliu em seco - Preciso de ajuda para encontrá-lo... Você pode fazer isso, Spike?
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 99
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 21
Cargo : Meia-Ruiva

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Allison Reynolds em Seg Maio 16, 2016 8:55 pm

Allison parecia confusa. Pouco tempo havia se passsado, o que tornava IMPOSSÍVEL Dean ter chegado ali sozinho. Ok, o livro já havia transportado ela para outro lugar antes, mas como agiu em Dean também se ele estava longe? Talvez aquele artefato fosse mais poderoso do que imaginava.

- Sim, foi o livro, mas não me pergunte como, eu não sei.
- respondeu ao policial, guardando novamente o celular na bolsa, antes de descer do carro.

Ficou apenas observando enquanto Dean conversava com a policial. Sabia que era melhor falar pouco e não correr o risco de levantar suspeitas desnecessárias, então apenas acompanhava o que era dito.

O carro de Vic estava ali, então? Fez um sinal de afirmativo à pergunta da policial, pegou as chaves.

- Estarei lá fora. - disse para Dean antes de sair.

---

Com a chave na mão, Allison observava primeiramente a parte externa do veículo. Sabia o quanto Vic gostava daquele carro, ele simplesmente não o "abandonaria", então ficava claro que algo havia acontecido.

Os olhos percorriam o carro procurando alguma marca de batida, algo que pudesse dar uma pista do que aconteceu. Não era especialista, na verdade nem fazia muita ideia do que fazia, somente... analisava aquele carro, procurando algo que chamasse sua atenção.

Em seguida girou a chave e abriu o carro. No interior talvez fosse possível encontrar alguma outra pista. Mas o que ela estava procurando mesmo? Ah é, não fazia a menor ideia.

Talvez Victor involuntariamente tivesse deixado alguma pista? Olharia o porta luvas, os bancos, o chão do veículo. A arma que ele costumava deixar no porta luvas estava lá ainda?

Tinha que ter alguma pista naquele carro. Lembrou-se dos métodos estranhos que Victor usava as vezes. Algum cheiro diferente? Ok, isso era bem idiota. Mas precisava verificar tudo.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 107
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Feiticeira em Closed Beta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Dean Hartigan em Ter Maio 17, 2016 11:48 pm

Dean franziu o cenho quando Allie confirmou que foi o livro. Ok... deve haver uma explicação racional para isso, certo? Quem sabe eu não dormi no volante e ela assumiu e... ok, isso foi estúpido.
Dean se dirigiu até a pessoa que estava meio que encarregada de entregar as chaves. Ele tinha de manter em mente que ali não era sua jurisdição, então, quanto mais breve e cordial ele fosse, melhor seria para não levantar suspeitas.

Dean: Eu agradeço, senhorita. A minha parceira vai dar uma olhada no carro, enquanto isso, você poderia me dar uma carona até a cena do crime para que eu falasse com os detetives responsáveis?

Olho para Allison e entreo a ela a minha lanterna, que tem um filtro de luz negra.

Dean: Luz negra identifica algumas coisas que não rola ver a olho nu. Eu vou encontrar os detetives. Vocês fica e investiga o carro, ok? Qualquer coisa estranha, entre em contato.

Dizendo isso, vou ver se a policial pode me levar até os detetives. Se ela puder, deixo meu carro com Allie e vou, senão, pego o meu carro e Alisson vai depender de táxi, talvez.
avatar
Dean Hartigan

Mensagens : 66
Data de inscrição : 30/07/2015
Cargo : Policial Malvado

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Admin em Seg Maio 23, 2016 2:21 pm

VICTOR:
-----

Bem, agora podemos voltar a focar no real problema: Como sair dali. Você mal tem tempo para refletir ou se lamentar pelo seu pai antes de correr e saltar na direção da piscina...Cercado de uma água que lhe parece incrivelmente cristalina, talvez ainda sendo parte do efeito psicológico que lhe atormentava. De qualquer forma, a garota não parece lutar muito para ser tirada da piscina, ela apenas tosse e passa a mão no rosto, olhando para você com uma calma extremamente incomum.

Mas dada a sua situação, não chega a ser la a coisa mais absurda que vimos hoje.

Talvez nem entre as 5 primeiras.

Como a piscina logo se mostra não sendo grande obstáculo, a garota é retrada com facilidade. Uma vez la fora, ela parece olhar para você com uma expressão que mistura curiosidade e um vazio...Quase que incomodo. Denunciando que como todo o resto, aquela criança pode ser muito mais do que aparenta. Mas ela pisca os olhos enquanto você fala, demonstrando estar ouvindo muito bem.

- Não perca seu tempo com ela...Eu desisti de entender o que essa adolescente idiota quer. Sempre foi assim na verdade...

O homem vestido como segurança esta sentado no chão, segurando uma garrafa de whiskey enquanto balança a cabeça negativamente, tomando mais um gole da bebida. Ele não parece ter mais nenhum interesse em continuar a conversa, muito dedicado em entornar o alcool, ja que nem uma garota se afogando parece ter feito ele desistir disso.

E o que para você é uma garotinha, e ele chama de adolescente, permanece apenas o olhando Vic, enquanto segura sua mão.

DEAN:
-----

E pretende ir empurrando seu carro policial? Porque conforme dito, ele não vai a lugar algum...Agora.

Talvez porque você ja esteja aonde deveria estar.

A policial parece reagir com certa estranheza ao seu pedido, mas logo isso se justica.

- Senhor...Hartigan. Eu entendo a sua investigação mas conforme expliquei, o carro estava parado em um cruzamento. As pessoas dos arredores foram questionadas, fotos foram tiradas e por hora o caso ainda esta em aberto. O cruzamento foi liberado, ele é um dos principais acessos de entrada e saída da cidade e não poderiamos mante-lo fechado para mais investigações...

Ela não parece muito interessada em mentir, ou sequer se esforça para isso.

Existem casos mais urgentes acontecendo, ou ao menos eles parecem pensar assim.

- O Detetive responsável esta...Bem, eu não posso revelar detalhes, ja que eu sequer sei a forma que ele esta conduzindo a investigação. O celular esta desligado, ele pode estar investigando ou não alguma pista. De qualquer forma...Eu acredito que tudo, o pouco que sabemos, esta nesse arquivo.

As vezes não se tratam das pessoas não querer ajudar Dean, mas simplesmente não terem como ajudar.

ALISSON:
--------

Tão perto, tão longe.

Você desistiu de tentar entender seu livro Alisson. E não podemos culpa-la, afinal existem muitas coisas acontecendo e essa não parece ser muito importante agora. Entretanto, o livro parece gostar de atenção ja que mais uma vez parece coloca-los no rumo certo. Não é engraçado como ele sempre acaba fazendo isso?

O carro de Victor parece por fora tão normal e bem cuidado como sempre...Ja que poucas coisas parecem receber o cuidado e afeito do mesmo como o veículo. Tirando o "detalhe" de um vidro lateral feito em pedaços com um cano, ou com algo tão firme quanto. No lado de dentro, parecia também tudo dentro da normalidade. Estava tudo realmente ali...

Ou quase.

Amassado em um canto, um pedaço de papel estavam uns números. Apesar de por um instante parecerem um tanto quanto aleatórios, se tratavam de coordenadas, latitude e longitude na verdade. E a letra certamente não é de seu amigo Victor...

Pista o bastante?

ANNE:
-----

- "Situações" não costumam ter um rosto que você possa socar, então dessa forma eu tento manter as coisas em perspectiva. Falando nisso, se tiver um tempinho eu posso lhe ensinar alguns golpes outra hora, para você acrescentar ao seu arsenal junto com o "truque da bolsa".

E ela até fazia aspas com os dedos. Viu só que divertida?

Voltando ao problema atual, Spike parecia não ligar muito para reações a respeito do "covil" dele. Enquanto você falava, as reações dele também eram mínimas. Era quase que incomodo a maneira que ele lhe olhava e a atenção que dedicava a sua pessoa, fazendo você se sentir pouco a vontade as vezes.

Talvez Faith tivesse razão quanto a você e seu vestido.

Ao termino ele ainda permanecia em silêncio, e respirava de maneira pesada, voltando-se para Faith:

- Golpe baixo Lehane. - Faith erguia os ombros com o sorriso de uma criança que havia aprontado algo, apesar que o que parecia claro para eles era um tanto confuso para você entender Anne, ou talvez você não quisesse REALMENTE entender...

Spike andava até uma tocha na parede, descendo a mesma como uma passagem secreta em uma mansão de filmes:

- Eu ouvi algumas coisas...Provavelmente seu amigo esta envolvido. Não sei de detalhes, mas sei como chegar até la. Eles estão bem afastados da cidade, eles não vão perceber se vocês forem por aqui. O tunel é longo o bastante e quando chegarem podem...Bom, eu não sei de tudo. Seu amigo está la, eu estou ajudando. Dessa vez vou "ajudar" Faith.

O túnel parecia bem longo, estreito e escuro. Faith não parecia desconfiar e logo se aproximava. Se queriam um caminho, ao menos agora a dupla o tinha, restando apenas seguir o mesmo.

Spike permanecia parado, como se aguardando outra eventual pergunta.

Faith fazia de forma semelhante, esperando o que Anne diria.

Você é o centro das atenções Anne.
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 152
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Seg Maio 23, 2016 2:49 pm

Sim, com certeza fazia parte do efeito psicológico sobre não beber nada.

Dava vontade de arrumar um canudo gigante e sugar toda água da piscina.

Mas… As coisas só melhoravam.

Não fazia ideia de onde estava.

Limbo?

Nunca tinha lido nada a respeito.

Mas não fazia sentido estar ali, com outros em um limbo… Sem ninguém atrás deles.

Arrumar um jeito de sair dali.

Como se fosse fácil.

Encontrar algo que possa me guiar.

Era quase que uma caçada no sobrenatural, por mais absurda que fosse a ideia.

Pelo menos a garota não oferecia resistência, e ele facilmente a trazia até a margem da piscina.

Com cuidado, a ergueu e a colocou sentada na beirada, após içar-se para fora.

- Hey, você está bem?

Perguntou, conforme a olhava atentamente, como se procurasse por algo errado.

Foi então que o outro chamou sua atenção.

Um segurança, bebendo… Uma coisa contraditória a outra.

Cerrou levemente o olhar e voltou a atenção para a garota, deixando que ela segurasse sua mão.

Exibiu um pequeno sorriso, tentando acalmá-la.

- Você está bem? Eu me chamo Brian… Qual seu nome?

Identidades eram importantes aqui?

De qualquer modo, manteve os olhos fixos aos dela.

- Você está sozinha aqui? O que houve?

Talvez a garota fosse o guia.

Ou o segurança.

Ou nenhum dos dois e eu estou ferrado por completo.

Por que baixei a guarda para aquela maldita garota no carro?

Estúpido.

O gotejar da água de seus cabelos e corpo o incomodava.

Mas era um aviso constante para manter a boca longe da água.

O que era bom.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 27
Cargo : Indio com Problemas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Annelisa Deveraux em Sex Maio 27, 2016 10:38 am

Não era nada pessoal, ela podia jurar, mas Spike não aparentava ser a pessoa mais confiável do mundo... Ele era estranho e meio assustador. Talvez não só "meio" e provável que já tivesse feito essa observação... No entanto, se Faith a trouxe aqui para pedir a ajuda dele, Annelisa confiaria na caçadora. Após a pergunta, uniu as mãos por trás das costas, fingindo estar super tranquila, calma e serena, quando na verdade estava absurdamente preocupada e com uma angústia que travava sua garganta. Por causa do sequestro de Victor, pela falta de notícias de Allie e Dean...

Mas continuava o encarando enquanto esperava a resposta.

E se ele negasse?

Lembrou-se da oferta de Faith em lhe ensinar alguns golpes, e apesar de tudo, era uma ideia que Anne aceitaria, pois estava MESMO precisando.

Mas para hoje, bem... teria que se virar com o que tinha.

Enfim, a expressão dele em não demonstrar nada a deixava mais inquieta. E logo se direcionava a Faith, realmente deixando a loira confusa com as palavras, mas ela continuou com o semblante "sério", chegando a erguer mais o queixo, meio na defensiva, mesmo não tendo razão. Atitude que não durou muito, pois os olhos acompanharam os movimentos de Spike. Então, ele revelava uma passagem secreta, escura e estreita, que já dava claustrofobia só de olhar.

- Hm... - ficou em silêncio por um tempo, olhando de um para outro quando as atenções voltaram a se fixar nela, só que não estava mais incomodada, apenas... considerando as palavras de Spike.

Ela tinha MUITAS coisas para falar.

Milhares de perguntas para fazer.

Entretanto, o que Anne menos tinha, ironicamente, era tempo.

Com um suspiro baixo e respirando fundo, ela pegou uma das várias tochas que estavam espalhadas pela cripta e se aproximou da entrada, exibindo uma discreta careta ao fitá-la. Óbvio que não queria entrar, mas o faria. Se era o caminho... ela seguiria por ali. Voltou a se virar, encarando Spike.

- Quem são eles?

Embora estivesse ajudando, ele falava de forma evasiva, não dando maiores detalhes, mas agora, tinham uma direção. No entanto, seria bom saber com o que estavam prestes a lidar.

- Você sabe... - ela comentou de maneira meio aleatória, nem era para ter dito, mas apesar da obviedade das palavras, Anne estava se referindo a outra coisa, e isso te coloca de novo na categoria "vou confiar, mas desconfiando".
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 99
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 21
Cargo : Meia-Ruiva

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Dean Hartigan em Sex Jun 03, 2016 12:27 am

Bem... de fato o policial ali parecia ter feito o que pôde. Dean não podia reclamar... ordens eram ordens e ele era um dos caras que jogava sempre pelas regras.
Então Dean pegou o arquivo e agradeceu ao policial.

Dean: Obrigado. Desculpe o incomodo.

Ele foi lendo o arquivo enquanto caminhava na direção do estacionamento onde Alisson investigava o carro. Procurava qualquer pista que parecesse estranha naqueles arquivos que os policiais pudessem ter passado batido, mas que tivesse algum tipo de inclinação para o sobrenatural
Chegando perto de Alisson e ainda lendo, ele perguntou.

Dean: E então? Teve sorte?
avatar
Dean Hartigan

Mensagens : 66
Data de inscrição : 30/07/2015
Cargo : Policial Malvado

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Allison Reynolds em Dom Jun 05, 2016 12:23 pm

Analisava o carro, ainda sem saber ao certo o que procurar. O óbvio, alguém quebrou o vidro da lateral.

Mas fora isso, tudo parecia na mais perfeita normalidade. Sem marcas de sangue, o que era um bom sinal, sem nada quebrado, o que indicava que provavelmente Victor não havia sido "arrancado" de dentro do carro, a não ser que tivesse sido puxado pela janela. Mas não haviam marcas de sangue no que restou do vidro, havia? Porque se... ahn... "algo" tentasse puxar ele para fora do carro ele com certeza resistiria. E haveriam algumas marcas pelo local.

Provavelmente Victor saiu de seu carro por vontade própria. O que faz com que esse vidro quebrado soe BEM mais estranho. Quando finalmente encontrou o papel jogado ali, amassado, analisou os números por alguns instantes até compreender que se tratavam de coordenadas.

Allison estava ali, parada próxima ao carro ainda olhando o papel, quando Dean chegou. Olhou para o policial que trazia consigo alguns documentos. Deu um suspiro, antes de começar a falar, o que respondia bem a pergunta do "teve sorte". Não.

- Não é estranho a única coisa que aconteceu com o carro ter sido o vidro quebrado? Porque dentro está tudo em perfeitas condições. Você conseguiu alguma coisa?

Depois da resposta dele, Allie estendeu o papel com aquelas coordenadas para Dean, enquanto procurava o celular na bolsa.

- Achei esse papel amassado ali dentro. Coordenadas. Eu diria com uns 90% de certeza que quebraram o vidro para jogar ele ali. Vamos ver onde querem que a gente vá.

Procuraria as coordenadas pelo GPS do celular. Caso esse não esteja funcionando, vai até a delegacia pedir para usar um dos computadores.

- O que você acha Dean? Parece ser uma armadilha, mas ao mesmo tempo é a única pista que pode nos levar até o Victor.
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 107
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Feiticeira em Closed Beta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Admin em Seg Jun 06, 2016 8:59 pm

ANNE:
------

"Assustador" talvez seja uma palavra meio forte.

Mas talvez nem tanto. Sim, Spike com toda certeza sabia que tipo de reação despertava, mas parecia não se incomodar nem um pouco, e deveria afinal de contas? Era vocês que estavam precisando dele, e não o contrário de forma que acreditava que poderia agir como bem entendesse, mesmo que estivesse dando a entender que Faith tinha alguma influência, algo mais que o fazia cooperar nessa situação Anne...

Algo que você não viu, ou não quis ver.

- É maior por dentro do que parece - Disse ele parecendo reconfortar, como se percebesse a reação de Anne. Ja te disseram que medo pode ser farejado "Ann"? E ele inclinava a cabeça levemente, em um gesto curioso e de certa forma um tanto...Curioso como se esperasse o que você ia dizer. Porque apesar do que parece, ele ainda não sabe ler pensamentos:

- Não tenho certeza, podem ser muita coisa. Faith sabe como as coisas funcionam. Não podemos jogar água benta na cara de todo mundo. Obrigado por não ter feito isso dessa vez - Ele parecia evitar o seu olhar Ann, dando alguns passos para o lado e olhando a Faith, que fazia um sinal de positivo. - Mas...Com certeza não são humanos.

Faith parecia mais preocupada em olhar para dentro da...Vamos dizer "cova" deixando vocês conversarem, vendo os degraus até aonde a luz da tocha iluminava. Spike parecia um pouco mais destraido, até o ponto que você falava, ou tentava falar. Ele respirava de forma pesada, aproximando-se de você mais uma vez. Parava a cerca de dois passos de distância.

Dois passos meio...Pequenos.

- Sabe, eu não sou tão bom assim em ler mentes garota-anjo. - Falava em voz baixa, em um tom bastante calmo. - Então...Se você precisar de algo mais, precisa pedir.

Nem mesmo Faith parecia ter coragem de interromper aquilo.

Não era como se ele estivesse ajudando, era Ann?

VICTOR:
--------------

Talvez limbo fosse apenas uma definição.

Talvez não.

No momento, aquela piscina, o sol, até mesmo a água escorrendo pelo seu corpo, tudo aquilo parecia até real demais. A pequena garota parecia mais preocupada em tossir e tirar o excesso de água do rosto. Acho que se você acaba de quase se afogar, a sensação da água não deve ser la muito desejavel no fim das contas...

Como você não dava muita atenção para o segurança, ele se limitava a balançar a cabeça negativamente e voltar a atenção a sua garrafa de bebida. Sera que "água" significava apenas água? Afinal seu pai poderia ter dito "NÃO BEBA NADA", mas havia dito água.

Bem, não deve ser tão importante.

A garota houve seu nome, mas ao que você diz "Brian", ela parece levemente inclinar a cabeça e fechar um pouco mais os olhos, como estranhando o que ouvia, parada a beira da piscina segurando sua mão sem responder. Talvez ela esteja apenas não acreditando no seu nome falso? Bem, por mais paranóico que você esteja, isso é impossível, não tem como apenas uma garotinha saber tanto.

Ou talvez ela não seja exatamente o que parece.

- Com Licença, você não seria Barry Burton?

Não era a garota, mas o que parecia mais ser um entregador, segurando uma prancheta e alguns...Balões. Tipicamente usados como presentes para crianças, desejando boas melhoras quando as mesmas estão no hospital. Logo que você se vira, ele parece ter a certeza que não se trata de você, verificando algum dado na prancheta.Talvez a idade ou uma foto. Nem em seus melhores dias você pareceria com Burton...

- Certo...Ele realmente não esta nesse Hotel. Talvez ja tenha ido.


As coisas vão ficando cada vez mais confusas Xerife.

- Victor, precisamos ir.

A voz da garota era baixa, e ela apontava para algum ponto a frente, certamente levando para fora do Hotel.

Ao menos você parece ter achado seu guia Vic.

ALISSON E DEAN:
----------------

Não devia ficar desanimado Dean, você que garantiu que conseguissem descobrir o que queriam na delegacia no final das contas, e fazer com que saiam dali com o arquivo e também com o carro de Victor uma vez que eles não parecem muito interessados em mantelo, ja que na verdade parecem até mesmo felizes em se livrar daquilo tudo.

Então vamos deixar na mão de quem realmente quer resolver o assunto!

Não, as informações la não parecem nada de interessante, ja que nem vocês sabem ao certo o que esta acontecendo, não chega ser la muito impressionante. O cartão com as coordenadas dentro do carro com o vidro quebrado parece ser a única pista, apesar de Alisson não ter muita certeza de quem, ou porque alguém teria o deixado la.

De qualquer forma, vocês tem um bom tempo, alias todo o tempo do mundo para conversar e ver o que fazer até chegar no seu destino, nos limites da cidade e bem afastado de toda e qualquer coisa. Bem, vocês certamente sabendo do tipo de coisa que Victor vem se metendo, sabem que ao menos tem uma boa quantidade de armas no carro e mais do que o bastante para caso encontrem algo...Suspeito no caminho.

Não que não o seu destino, sejade forma alguma suspeito.



Imaginem...
avatar
Admin
Admin

Mensagens : 152
Data de inscrição : 24/03/2015
Cargo : Vilão em tempo Integral

Ver perfil do usuário http://theaftermatch.forumeiros.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Annelisa Deveraux em Ter Jun 07, 2016 11:05 pm

Apesar da tentativa em fazê-la se sentir mais confortável com o túnel, a careta de Anne indicava que ela parecia um tanto incrédula. Porém, mesmo assim, suas palavras foram mais confiantes do que o rosto demonstrava.

- É, talvez você tenha razão...

Sim, ela estava com medo.

E nem era necessário ter um olfato mega aguçado para notar esse detalhe nada discreto. Annelisa estava com muito medo, e de verdade, se colocar numa escala, entrar naquele lugar escuro certamente era o menor deles. No entanto, ok... Ela admite que este lugarzinho terrível não seria a primeira opção da sua lista de "locais para visitar antes de morrer". E nem a segunda, terceira... Enfim, deu para entender.

No momento que Spike inclinou a cabeça para perto da loira, Anne soltou a pergunta e o encarou, esperando a resposta com a carinha mais tranquila que conseguiu. E para sua surpresa, ele desviou o olhar e concentrou-se em Faith. De novo... sem maiores detalhes. Ela também fitou a companheira, que parecia concordar com o que Spike falou. Agora se o "ok" tinha sido para o fato da caçadora não ter jogado água benta na cara dele... bem, isso Anne não perguntaria.

- Acho que nem estou surpresa... - ela comentou e liberou um suspiro baixo em seguida - Nos últimos dias eu encontrei mais criaturas sobrenaturais do que já vi em toda a minha vida! Então... Eles serem "não humanos" não me...

Anne arregalou os olhos com a súbita proximidade e a forma que a respiração de Spike alterou-se ficou bastante evidente. Ela controlou a vontade de dar um passo para trás, e ao contrário, o encarou nos olhos com o cenho levemente contraído. Arriscou uma rápida olhada na direção de Faith, e ela propositalmente os ignorava.

- Como se fosse possível ler a mente de alguém... - ela resmungou, malcriada, e de maneira QUASE inaudível - Só tive uma impressão, só isso, nada demais, Spike. Não quis insinuar nada... - ah, ela quis sim... - Você falou de um jeito que me fez entender que conhecia essas pessoas, no entanto... considerando o ramo em que estamos enfiados - nós, porque ela já se inclui, apesar da inexperiência e ingenuidade -, acredito que seja normal, né? Por isso... tenho certeza que nos passou todas as informações que podia.

Todas as informações QUE PODIA. Mas não todas.

Porém... dava para visualizar o cérebro de Anne trabalhando numa velocidade absurda à medida que analisava determinadas questões.

Spike sabia o caminho.

Ele tinha o caminho em sua própria casa, e está bem, era provável que houvesse uma explicação plausível.

Mas se ele era um caçador... Quer dizer, na concepção de Annelisa, esse trabalho tinha o objetivo de tornar o mundo um lugar mais seguro, certo? Então, se isso é verdade, por que Spike falava tão tranquilamente sobre tudo, como se estivesse fazendo um favor?

É porque ele estava realmente fazendo um favor.

Dã-ã.

Só que...

Esse era o ponto.

SE ele era um caçador como Faith, Victor... Anne não teria que pedir. Ou será que outros caçadores não se metem em assuntos de outros caçadores?

Partindo do princípio que ela CONCLUIU que ele era um, claro.

- Não tive a intenção de ser rude, me desculpe - a feição deu uma suavizada - Estou preocupada - admitiu o óbvio - Primeiro a Blair sumiu, não que ela seja minha amiga, mas não quero que nada de ruim aconteça com ela... e agora o Victor foi sequestrado, e também não consigo nem falar com a Allie ou o Dean para saber se estão bem. E considerando quem eu sou... - ela soltou uma risada forçada - Só não quero fazer nenhuma idiotice. Isso me deixa paranoica... e acho melhor eu calar a boca.

Respirou fundo.

- Obrigada pela ajuda, Spike.

Mostrou um sorriso de canto antes de dar as costas tatuadas para o rapaz e caminhar até a passagem.

- Melhor a gente ir logo...

Ergueu a tocha para que a mesma iluminasse o começo da passagem, e mais uma vez, Anne fez careta.

- Segura pra mim, por favor.

Deixou a tocha com Faith e tirou da bolsa a faca que a garota tinha lhe dado de presente, e a escondeu no cano médio da bota e o celular no outro lado. Não queria levar coisas desnecessárias, então descartou a bolsa num canto perdido por aí. Aproveitou e puxou a barra do vestido para baixo e o decote para cima porque... Meu Deus... Não existia roupa mais INADEQUADA do que aquela para fazer um resgate!

- Valeu - pegou de volta, já que acreditava que ficaria mais segura com uma fonte de luz em mãos.

Uma ilusão...
avatar
Annelisa Deveraux

Mensagens : 99
Data de inscrição : 25/03/2015
Idade : 21
Cargo : Meia-Ruiva

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Waya Victor Ka-e-te-nay em Qua Jun 08, 2016 11:49 am

Depois de tudo o que já vi nesta vida… Acha mesmo que algo que pareça real vá me cegar?

Eu cresci caçando.

Quando criança, minhas “babás” eram caçadores aposentados, amigos de meu pai.

Ao atingir tamanho (tamanho, não idade) o bastante para segurar o coice de uma pistola… Passei a caçar com meu pai.

E em todos esses anos… Vi de tudo.

Vampiros.

Lobisomens.

Espíritos Vingativos.

Deuses.

Demônios.

Droga, até mesmo Chupa-cabras e Wendigos.

Sofri com alucinações.

Vi coisas que poderia apostar minha alma que era real.

E não era.

Por isso eu sei.

Não é real.

Não, não é real.

Nada disso é real.

Ou melhor… Nada disso é… Carnal.

Não importa a sensação que a água dá ao escorrer em minha pele.

Tão pouco do sol me aquecendo.

Meu corpo está em outro lugar… E eu preciso sair daqui.

O entregador surge e pergunta por… Burton?

Cerro o olhar, e quando penso em abrir a boca para me passar por ele, ele diz que ele já deve ter “ido”.

- Eu o conheço… Posso ajudá-lo?

Eu o conheci.

O vi estourar a cabeça em frente de uma menina aterrorizada.

Infeliz covarde.

Mas o entregador parece nem me ouvir e segue.

Ok.

Burton morreu.

E… Acredito que eu também.

Estamos no limbo…

Levo a mão a cabeça, massageando a têmpora.

Eu me recordo das anotações do meu pai.

Eu nunca vi nada assim, mas li a respeito…

Anjos da morte.

Ceifeiros.

Eu estou no território deles?

Por que a água?

E o pior… Eu me lembro de algo com muita clareza: É impossível matar um ceifeiro.

Preciso arrumar um modo de sair daqui.

Logo a garotinha me chama pelo nome.

Após estranhar o nome que lhe dei, já era óbvio que ela o sabia.

E que ela não é normal.

Seria ela o guia?

Se eu a seguir… Vou para… o além?

Antes de lhe dar a mão, a olho atentamente.

E em seguida olho para onde ela apontava.

- Eu preciso voltar…

Tomo sua mão.

Mas dependendo da sua resposta… Não vou segui-la.
avatar
Waya Victor Ka-e-te-nay

Mensagens : 90
Data de inscrição : 26/03/2015
Idade : 27
Cargo : Indio com Problemas

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Allison Reynolds em Qui Jun 09, 2016 12:09 am

Era bem irritante não ter nenhuma pista fora a que obviamente parecia uma armadilha.

Então... não havia muito a ser feito, além de seguirem o caminho que segundo a orientação da internet, daria em uma antiga fábrica.

O tempo corria conforme eles cruzavam mais uma boa parte da cidade. Nada do livro ajudar agora.

Allie estava preocupada, não sabia o que tinha acontecido com Vic. Tudo bem, o caçador sabia se virar, e já provara isso mais de uma vez. Mas ele estava sumido há algum tempo. Precisavam fazer alguma coisa. Salvar ele.

Essa sensação de urgência fazia com que a garota falasse menos que o normal, já que normalmente Allie era bem falante.

E o pior era que NADA garantia que ele estivesse ali, só significava que alguém queria Victor ou quem quer que achasse o carro, naquele local.

-Dean.. nós estamos fazendo exatamente o que quem jogou aquele papel dentro do carro quer.
- disse, olhando para fora através do vidro do banco do passageiro. Não gostava muito de dirigir, então era melhor que Dean assumisse o volante.

Não havia outra forma, então iriam seguir a unica pista que possuíam. Mas isso ia requerer cuidado. Inclusive parar longe da fábrica, a uma distância que o barulho do carro não chamasse muita atenção.

Um pouco mais que isso, talvez o armamento pesado que Vic mantinha abaixo do banco traseiro.

Levaria consigo, além da arma que ganhou de Dean, outra menor, porém com munição de prata. Só por garantia.

Os enormes olhos castanhos olhavam insistentemente para uma das granadas que haviam ali. Como se não tivesse certeza. Então Allie olhou para Dean com uma expressão de "você acha que isso é necessário?".

Não queria carregar aquela coisa, mas... sentia que de alguma forma, talvez fosse precisar.

O que você acha, Dean?

Devidamente armados, hora de entrar naquele lugar. Parecia abandonado, o que não sabia dizer se era um bom ou mau sinal... Com a arma em punho, Allie tentaria silenciosamente se aproximar das janelas onde haviam alguns vidros quebrados e ver se era possível enxergar o que acontecia lá dentro.

----

OBS: Como eu realmente tô em dúvida se pego a granada ou não - não quero fazer bosta e me explodir - pedi a opinião do Dean hauahuahuaha
avatar
Allison Reynolds

Mensagens : 107
Data de inscrição : 25/03/2015
Cargo : Feiticeira em Closed Beta

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [01 x 03] - Assuntos de Família

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 2 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum